A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/03/2012 13:00

Fetems anuncia na Assembleia manifestação com 10 mil trabalhadores amanhã

Francisco Júnior e Fabiano Arruda

Botareli falou da mobilização nacional dos professores e apresentou a reivindicação da categoria

O presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Magno Botareli Cesar, anunciou hoje na Assembleia Legislativa, que a entidade irá realizar uma passeata com 10 mil trabalhadores nesta quinta-feira (15), em Campo Grande.

A manifestação está marcar para acontecer às 8 horas. O ponto de concentração será a Praça do Rádio Clube Cidade.

A sessão da Assembleia foi interrompida para o discurso de Botareli. Durante 10 minutos, ele falou da mobilização nacional dos professores e apresentou a reivindicação da categoria.

Segundo o sindicalista, a maioria dos Estados cumpre a lei do piso salarial, porém poucos cumprem o artigo 4 da lei , que prevê à destinação de um terço da jornada de trabalho para o planejamento das aulas, entre eles está Mato Grosso do Sul.

De acordo com Botareli, como o STF (Supremo Tribunal Federal), ao decidir sobre a lei do piso salarial, não determinou a obrigatoriedade sobre a questão das horas para o planejamento das aulas, fica a cargo de cada Estado e município cumpri-lá ou não. “O professor chega a ter 500 alunos. Ele tem família e vai ter que corrigir de 500 a 600 provas. Com destinação de um terço de aula, ele vai corrigir as provas e fazer o planejamento de aula”, explicou relatando que para que o artigo sela cumprido de forma completa será necessária a inclusão de uma súmula vinculante a lei.

O sindicalista informou que no Estado apenas 14 cidades destinam parte da carga horária para os professores fazerem o planejamento das aulas: Paranaíba, Naviraí, Água Clara, Sidrolândia, Antonio João, Coronel Sapucaia, Aquidauana, Brasilândia, São Gabriel do Oeste, Inocência, Três Lagoas, Miranda, Camapuã e Sete Quedas. Um evento amanhã na sede da Federação irá homenagear esses municípios.

O governador André Puccinelli (PMDB) já declarou publicamente que não vai cumprir, pois isso causaria um prejuízo ao Estado, já que seria necessário a contratação de 4 mil professores.

O presidente da Fetems rebateu dizendo que a entidade tem um estudo que aponta que seriam necessários 1,5 mil profissionais.

Botareli informou ainda que vai marcar para amanhã uma reunião com o relator do processo do caso no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) para derrubar a justificativa do Governo. O mérito, segundo ele, deve ser julgado entre os meses de abril e maio.

O sindicalista disse que as negociações com governo foram encerradas por falta de avanço.

Nesta quarta-feira, primeiro dia de paralisação nacional das escolas, o movimento teve cerca de 80% de adesão no Estado.

Governo altera datas de teste físico de concurso da Polícia Civil
Foram alteradas as datas para realização da avaliação de aptidão física dos candidatos que continuam a participar do conurso público para escrivão e ...
Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...


Salas cheias, com 40 alunos, o professor não tem espaço nem para andar pela sala, alunos mal educados, não respeita o professor, pensa que está na sua casa e fazendo o que quer, nós mprofessores não podemos nem tocar no aluno, tinha que ter uma llei que exigisse que os mesmos frequentassem um círculo de estudos ou mesmo tivesse uma escola de pais, que tal?Dignidade e respeito é o que queremos.
 
MARIA ZOE BEZERRA CARVALHO em 14/03/2012 06:35:45
Pprofessora de língua portuguesa,em readaptação provisória. É preciso que alguém acompanhe a rotina de um professor para acreditar na necessidade de mais tempo para planejar, Esse profissional sacrifica seu lazer,se é um bom profissional, ou sacrifica seus alunos. se é um mau profissional.Mas ele tem que tomar alguma atitude para dar conta de suas obrigações. Ajudem a esses profissionais!
 
Solange Ribeiro da Cruz Arenales em 14/03/2012 05:40:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions