ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Após 30 anos, MS tem novo hospital regional de alta e média complexidades

Com 20 especialidades, nova unidade será custeada pelo governo com atendimento exclusivo do SUS

Por Gabriela Couto | 23/06/2022 10:35
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) dando entrevista em frente ao Hospital Regional de Três Lagoas. (Foto: Chico Ribeiro)
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) dando entrevista em frente ao Hospital Regional de Três Lagoas. (Foto: Chico Ribeiro)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) inaugurou hoje (23) o Hospital Regional da Costa Leste Magid Thomé, em Três Lagoas, a 327 km de Campo Grande. Segundo ele, a entrega é um marco para o Estado.

“O último hospital desse porte entregue no Estado foi o Hospital Regional Rosa Pedrossian e fazem 30 anos. Ele está todo equipado e terá mais de 20 especialidades. Hoje está com cerca de 120 leitos e a partir de setembro terá mais 70, que vão chegar a quase 200 na Costa Leste”, afirmou o governador.

A meta é estar em pleno funcionamento a partir de 1º de agosto. “Ele foi bancado por recursos estaduais e vai desafogar essa região. Fará a diferença na vida das pessoas. Vai atender apenas o SUS (Sistema Único de Saúde) e faz parte da regionalização da saúde. É um ganho coletivo para a sociedade. Desafoga a média e alta complexidades de Mato Grosso do Sul.”

Parte interna do hospital com leitos e funcionários; atendimento começa hoje. (Foto: Chico Ribeiro)
Parte interna do hospital com leitos e funcionários; atendimento começa hoje. (Foto: Chico Ribeiro)

Reinaldo assumiu governo em 2015 e o Estado tinha 4.178 leitos gerais, entre clínicos e UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Neste ano, quando entrega a administração estadual, serão 4.987 leitos funcionando pelo SUS para a população. Sendo que no começo da administração do tucano eram 245 leitos de UTI e agora no final serão 498.

Governador afirmou que está feliz por fazer parte deste momento na cidade. “É um dia muito especial. Uma grande obra que vai diminuir o sofrimento das pessoas”. A obra custou mais de R$ 67 e recebeu R$ 36,6 milhões em equipamentos.

O secretário de Estado de Saúde, Flávio Britto, destacou a importância da regionalização do setor. “Vou andar com a foto desse hospital no bolso, para provar para todo mundo que a regionalização existe.”

Já o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha, relembrou da época que a esposa, na época prefeita da cidade e hoje senadora Simone Tebet (MDB), projetou o hospital. “Graças a gestão do governador estamos tornando ele realidade. Esse é o governo que entrega uma obra por hora”, discursou.

Enfermaria do novo hospital regional de Mato Grosso do Sul, em Três Lagoas. (Foto: Chico Ribeiro)
Enfermaria do novo hospital regional de Mato Grosso do Sul, em Três Lagoas. (Foto: Chico Ribeiro)

O prefeito da cidade, Ângelo Guerreiro (PSDB) agradeceu a família que leva o nome do hospital e que doou a área onde ele foi construído. “Gratidão a vocês. Antes só tinha uma placa e não tinha dinheiro. É fácil jogar a batata quente nas costas dos outros. Hoje Três Lagoas está em pleno canteiro de obras, graças a atual gestão.”

A unidade será referência no atendimento em saúde para 289,5 mil habitantes de 10 cidades da Costa Leste de Mato Grosso do Sul: Água Clara, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Brasilândia, Cassilândia, Inocência, Paranaíba, Santa Rita do Pardo, Selvíria e Três Lagoas.

Nos siga no Google Notícias