ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  20    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Quadrilha rende e agride policiais, explode cofre e foge sem roubar banco

Por Mariana Lopes | 30/11/2013 09:02
Objetivo era assaltar agência do Bradesco. (Foto: Geraldo Ferreira)
Objetivo era assaltar agência do Bradesco. (Foto: Geraldo Ferreira)

Mais de 10 bandidos invadiram, no início da madrugada deste sábado (30), o Pelotão da Polícia Militar de Antônio João, a 279 quilômetros de Campo Grande, e renderam os dois policiais que estavam de plantão. De acordo com a PM, os policiais chegavam ao pelotão, por volta da meia noite, após uma ronda pela cidade, quando foram abordados pelo grupo de assaltantes. Os bandidos algemaram os militares e roubaram todo o material bélico que existia no local.

Todos os integrantes da quadrilha usavam coletes a prova de bala, máscaras nos rostos e estavam fortemente armados. A ação dos assaltantes no pelotão durou aproximadamente 20 minutos. Neste tempo, os bandidos bateram nos militares, ameaçaram, roubaram dinheiro da carteira deles e os celulares.

O objetivo da quadrilha era assaltar o cofre do banco Bradesco, que fica a aproximadamente 10 quadras do pelotão da PM. Os bandidos ainda cogitaram a hipótese de também render o plantonista da delegacia, que fica ao lado do prédio da Polícia Militar. Mas desistiram da ideia quando os militares falaram que ele era apenas um e se tratava de um policial com idade avançada.

O próximo passo da ação dos assaltantes foi, então, colocar os militares dentro do camburão, ainda algemados, e seguir até a agência bancária, onde explodiram o cofre. “Um deles ficava cronometrando o tempo, o último que eu ouvi foi com 12 minutos”, disse um dos policiais rendidos.

Enquanto os bandidos faziam o assalto, o alarme do banco disparou e os funcionários tentaram entrar em contato com a PM, mas em vão, já que os dois únicos militares de plantão estavam rendidos com a quadrilha.

A segunda alternativa do banco foi acionar a Polícia Civil. O plantonista se dirigiu com a viatura até a agência, mas quando os assaltantes perceberam a aproximação começaram a atirar contra o veículo do policial.

Na mesma hora, ele virou em uma rua e conseguiu despistar os assaltantes. O policial pediu reforço à polícia de Ponta Porã, mas os integrantes da quadrilha ouviram o chamado através do rádio do camburão da PM.

Imediatamente a quadrilha fugiu do local, sem levar o dinheiro do cofre. Mas antes, balearam toda a viatura da PM com os dois policias dentro. Por sorte, nenhum ficou ferido.

Para dificultar qualquer perseguição, os bandidos jogaram cravos na rodovia que liga Antônio João a Ponta Porã, cerca de 30 quilômetros, de acordo com a Polícia Militar.

Segundo um dos militares que foi vítima da ação, o modus operandi da quadrilha é de profissionais. “Nenhum deles tinha sotaque daqui ou da fronteira, todos pareciam paulistas e cariocas”, descreve o militar.

A Polícia Civil de Ponta Porã chegou a ir até a cidade vizinha, mas nenhum suspeito foi preso. O caso será investigado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário