ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Seis corpos são encontrados no Rio Paraguai após naufrágio

As buscas seguem intensas neste sábado para localizar a última vítima

Por Dayene Paz | 16/10/2021 10:13
Às margens do Rio Paraguai, uma das equipes que trabalha nas buscas. (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Às margens do Rio Paraguai, uma das equipes que trabalha nas buscas. (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Mais três vítimas do naufrágio no Rio Paraguai, em Corumbá, a 446 quilômetros de Campo Grande, foram encontradas na manhã deste sábado (16), durante operação de buscas pelo Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul e Marinha do Brasil. Sete vítimas estavam na embarcação, que naufragou a cerca de 5 km do Porto Geral.

De acordo com os bombeiros, das sete vítimas, seis já foram localizadas, duas ontem e quatro nesta manhã. Todos são homens e dois tiveram as identidades confirmadas: Fernando Gomes e Geraldo Alves.

Geraldo Alves (à esquerda) e Fernando Gomes. (Foto: Thamiris Furquim/Arquivo Pessoal)
Geraldo Alves (à esquerda) e Fernando Gomes. (Foto: Thamiris Furquim/Arquivo Pessoal)

Os militares foram acionados por volta das 14h da sexta-feira (15) e, ao menos, 21 pessoas estavam no barco-hotel de nome Carcará, sendo que sete desapareceram, o restante foi resgatado por um barco do Exército que passava pelo local.

As buscas seguem intensas neste sábado para localizar a última vítima. A equipe de mergulhadores do Corpo de Bombeiros está sendo reforçada. Durante o vendaval desta tarde em Corumbá, o vento chegou da 51 km/h.

Conforme apurado pelo jornal Diário Corumbaense, o grupo de pescadores é de Goiás e voltava de pescaria no Rio Paraguai.

Parte do grupo resgatado após o naufrágio. (Foto: Diário Corumbaense)
Parte do grupo resgatado após o naufrágio. (Foto: Diário Corumbaense)
Grupo em foto antes de partir para pescaria. (Foto: Thamiris Furquim/Arquivo Pessoal)
Grupo em foto antes de partir para pescaria. (Foto: Thamiris Furquim/Arquivo Pessoal)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário