A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

18/11/2010 07:26

Judiciário Federal entra em greve e MS pode aderir

Redação

Servidores do Judiciário Federal iniciam movimentos para uma greve em tempo indeterminado, a fim de pressionar o governo a negociar a aprovação de plano de cargos e salários da categoria. Desde ontem (17) servidores do Judiciário Federal de sete estados já entraram em greve e em Mato Grosso do Sul, haverá uma reunião hoje às 14h no TRE (Tribunal Regional Eleitoral), para avaliar como a classe vai agir quanto aos protestos e paralisações.

Conforme um calendário divulgado no informativo interno do Sindjufe (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul), o provável início da greve da categoria no estado é dia 24 de novembro, sendo que no dia 25 está prevista a reunião dos coordenadores da Fenajufe com a Presidência

do STF (Supremo Tribunal Federal).

Na assembleia da tarde de hoje, os sindicalistas vão falar sobre o fim da política de congelamento salarial, a inclusão no orçamento e aprovação da revisão salarial dos servidores do Judiciário Federal e MPU (Ministério Público da União).

Cenário Nacional - Conforme reportagem da Folha de São Paulo, sete estados já aderiram a greve e, em cinco, RS, MT, BA, AL e ES, a paralisação atinge todos os ramos do da Justiça: Federal, Eleitoral e do Trabalho.

No Amazonas e nas regiões de Campinas e Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, a greve atinge apenas a Justiça do Trabalho, sendo que, Rio de Janeiro, os servidores decidiram começar greve por tempo indeterminado a partir da quinta-feira da semana que vem.

Em Minais Gerais e São Paulo o dia de ontem também foi marcado por paralisações de 24 horas em todo o Judiciário Federal.

Ainda conforme a Folha, em outros oito estados (SC, MA, RJ, PE, PI, PA, MS e PR) tiveram atos menores, todos com o objetivo de mobilizar as categorias a aderir a uma paralisação nacional.

O que os servidores reivindicam é o plano de cargos e salários que significaria um aumento médio de 56% nos ganhos dos servidores. Estima-se que o reajuste teria um impacto de R$ 7,2 bilhões ao ano para o Judiciário.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions