A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

28/11/2013 14:47

Quadrilha presa pretendia faturar R$ 9,5 milhões com venda de terrenos

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Delegado Tiago falou da operação que prendeu a quadrilha que vendia lotes no Cristo Redentor (Foto: Marcos Ermínio)Delegado Tiago falou da operação que prendeu a quadrilha que vendia lotes no Cristo Redentor (Foto: Marcos Ermínio)

A Polícia prendeu cinco pessoas e desarticulou uma quadrilha que falsificava documentos e pretendia faturar R$ 9,5 milhões com a venda irregular de terrenos de outras pessoas nos bairros Cristo Redentor e Rita Vieira, na saída para São Paulo. A 4ª Delegacia de Polícia Civil desencadeou a Operação Cristo Redentor, ontem, e prendeu dois corretores de imóveis, dois donos de loteamentos e um “laranja”.

Segundo o delegado adjunto Tiago Macedo dos Santos, da 4ª DP, a quadrilha vendeu 10 lotes e lucrou aproximadamente R$ 450 mil com a venda de 10 lotes. Eles sonhavam alto com o estelionato e planejavam vender 300 terrenos, com estimativa de faturar R$ 9,5 milhões.

Conforme a investigação, os lotes foram vendidos entre 1997 e 2011. No entanto, como as famílias não registraram os imóveis em cartório, a quadrilha passou a falsificar os documentos e revende-los.

Foram presos Telma Fátima Mendonça Duarte, 50 anos, Ramon Rachide Duarte, 61, Leonel Palomares, 59, Victor Willian Mendonça Lopes, e Jefferson Narciso de Belazi, 26. Os donos do loteamento, que seriam Telma e Ramon, foram presos em flagrante, ontem, conforme a Polícia Civil.

Conforme o delegado titular, Devair Aparecido Francisco, os proprietários do loteamento fracionaram a área e contrataram em 2011 uma imobiliária para administrar e vender os terrenos. “Mas eles quebraram o contrato e passaram a revender os lotes, sem autorização da imobiliária e dos proprietários”, explica o delegado.

O golpe foi descoberto quando uma das vítimas viu uma pessoa comprando o lote no Bairro Cristo Redentor. Ela foi checar com a imobiliária e viu que o novo comprador tinha até reservado o lote. Ao constatar que estava sendo vítima de um golpe, denunciou o caso à Polícia, que começou a investigar e chegou na quadrilha.

Os lotes foram adquiridos por R$ 8 mil, em media, segundo o delegado. Os imóveis foram revendidos por R$ 35 mil a R$ 45 mil.

Os cinco detidos foram indiciados por falsidade ideológica, estelionato, tentativa de estelionato, uso de documento falso e formação de quadrilha.

Os policiais ainda caçam um sexto integrante da quadrilha, que seria “laranja”. O “laranja” detido recebeu um terreno para fornecer o nome e os documentos para serem utilizados pela quadrilha no golpe.



Pergunto ao orgaos de conselho dos corretores de imoveis como acontece isso?
Ao esta certificacao de tanta fiscalizacao dos regulares que dificil autuar os irregulares...
Vai la Campo Grande News fazer a entrevista com o CRECI so para saber se esta a tramite do assunto.
Pois bem... o que fazer nesse caso, campanha? Pergunte ao CONSELHO???
 
Eduardo dos Anjos dos Santos em 29/11/2013 08:14:27
O Loteamento Condominio Portal da Lagoa, próximo a UCDB também está nesta situação pessoas que compraram e pagaram pelo terreno, está esperando a 5 anos pelas escritura definitiva e quando vai visitar o seu terreno adquirido se depara com uma pessoa morando no seu terreno e com documentos em mãos de compra e venda. E nunca acha os donos da imobiliária que se diz proprietária e administradora do loteamento.
 
Marcio dos Santos em 29/11/2013 07:42:22
Onde esta o orgao que tem a funcao de fiscalizar? Observem bem este momento para cobrar estes tipo de acao do CRECI.
 
Eduardo dos Anjos em 28/11/2013 19:09:31
Da "quadrilha" que foi mencionada aqui os corretores são apenas trabalhadores e infelizmente injustiçados, mas a verdade virá a tona,tanto que um mora de aluguel e tem um pálio 99 canela seca , o outro estava sendo a primeira venda, também com um carro popular, agora me pergunto quem ganha 450 mil ainda anda de carro popular 1.0?.
 
Luciano Evaldo em 28/11/2013 19:04:42
ACHO BOM OS COMPRADORES DOS LOTES DO JARDIM MANDALA PERTO DA COPA TRABALHO PROCURAREM A POLÍCIA, POIS O DONO DA ENGETERRA QUE FICA PRÓXIMA DO POSTO DE GASOLINA DA FEIRA CENTRAL, ATÉ HOJE OS COMPRADORES DESSES LOTES NÃO POSSUEM AS ESCRITURAS EM DEFINITIVO, É AQUELE DITADO COMPROU MAS AINDA NÃO LEVOU, E A FICHA CRIMINAL DE QUEM VENDEU ESSES LOTES É IMENSA NA JUSTIÇA.
 
fabiano mossaim em 28/11/2013 17:19:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions