A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/08/2013 08:39

União exclui 262 e 267 da privatização e valor do pedágio na 163 cairá 16,9%

Edivaldo Bitencourt

O Governo federal alterou a proposta do programa de concessão das rodovias federais em Mato Grosso do Sul e só vai implantar pedágios na BR-163. A nova proposta, que será apresentada hoje pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), reduz os investimentos de R$ 11,2 bilhões para R$ 6,5 bilhões e aposta em queda de 16,9% no valor dos pedágios, de R$ 9,54 para R$ 7,92, em média, a cada 100 quilômetros.

O Ministério dos Transportes só decidiu manter a privatização da BR-163 e excluiu os trechos da BR-262, entre Campo Grande e Três Lagoas, e da BR-267, entre Nova Alvorada do Sul e São Paulo. O total a ser privatizado cai de 1.423 para 847,2 quilômetros. As duas rodovias foram excluídas por falta de viabilidade econômica.

Com a mudança no projeto, o valor do pedágio a ser pago pelos motoristas será 16,9% menor, em média. O menor valor passará de R$ 6,90 para R$ 5,70, enquanto a maior taxa oscilará de R$ 10,60 para R$ 8,80.

O projeto prevê implantação de pedágios em nove praças, contra a proposta anterior de 16 praças no Estado. O número de municípios contemplados com a duplicação das rodovias federais cai de 29 para 20.

Segundo a ANTT, o vencedor da concessão para explorar a BR-163 terá que fazer investimento de R$ 6,5 bilhões. O maior investimento será na duplicação da rodovia, que deverá atingir 209,7 quilômetros em cinco anos. A partir do 6º ano da concessão, o grupo deverá iniciar a implantação da terceira faixa no trecho duplicado.

O novo projeto prevê 16 passarelas, três acessos, dois trevos e 13 retornos operacionais ao longo dos 847,2 quilômetros da BR-163.

A rodovia registra 66,4 mil veículos por dia. A taxa de retorno interna do vencedor do certame será de 7,2% e a concessão será pelo período de 30 anos.

Cobrança de pedágio nas rodovias divide leitores, mas 50,6% são contra
A cobrança de pedágio nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul praticamente divide os leitores do Campo Grande News. No entanto, a maioria é contr...
Pedágios de rodovias federais em MS terão fila máxima de 200 metros
Os sete trechos rodoviários que serão concedidos à iniciativa privada ainda neste ano não poderão acumular filas de mais de 200 metros ou que ultrapa...


Para quem disse que tem que ter isenção de impostos: o seu veiculo roda EXCLUSIVAMENTE em vias com pedagio? Se não: esta querendo o que? Que quem anda só em Campo Grande e/ou na BR 262 também não paga mais nada? E a manutenção das vias sem pedagio será pago de qual imposto?
Alias, o valor de R$ 16 para o trecho para Dourados por exemplo não compensaria o que se gasta em menos em manutenção, mais a redução do risco de acidente com morte?
E quem quer zerar o DPVAT: este é o seguro obrigatório. Quer reduzir este valor, então faz menos barbeiragem e menos acidente. Pois este seguro custeia despesas medicas e pensão para mortos (não é por menos que o DPVAT de uma moto é 4 vezes maior que para carro...) Seguro aqui é caro porque Brasileiro causa 25 vezes mais acidentes por km do que um europeu!
 
Marcos da Silva em 10/09/2013 12:54:00
Então a nossa vida depende de viabilidade econômica???
Pelo amor de Deus... Só Deus mesmo!!...
 
Sergio Lino em 09/08/2013 16:01:25
ESSE É MESMO O PAIS ONDE AS AUTORIDADES FINGEM QUE ENGANAM E NÓS FINGIMOS QUE ACREDITAMOS...
PAGAMOS PARA CONSTRUIR, CONSERVAR, REFAZER, SINALIZAR, CUIDAR, USAR E POLICIAR BEM, NO ENTANTO TUDO ISSO É FEITO DE FORMA PRECARIA.
AI VEIO A C I D UM SUPER IMPOSTO EMBUTIDO SUTILMENTE NOS COMBUSTIVEIS POR VARIOS ANOS E NADA DE MELHORIAS.
AGORA A PRIVATIZAÇAO UMA SIMPLES LAMA ASFALTICA NOS ACOSTAMENTOS APELIDADOS 3º FAIXA E VOLTAMOS A PAGAR PARA USAR O QUE JA É NOSSO DE FATO E DE DIREITO.
AINDA TEM UNS POUCO INFORMADOS ACHANDO QUE ESSE ABUSO NOS TRARA INUMEROS BENEFICIOS ISSO É LAMENTAVEL.
 
ROBERTO SINAI em 09/08/2013 14:57:28
Já que temos de pagar todas as vezes que trânsitamos nestas rodovias deveriamos ter insenção total dos impostos sobre veículos(desde a compra até ipva e licenciamento), estes impostos deveriam ser destinados as melhorias na malha roviária e o que vêmos são "roubos" da verba destinado a tal e depois cobrado do povo ao trânsitar nestas rodovias! Isso é uma palhaçada e assalto por parte do governo! Cobra no imposto ou à parte, mas os dois juntos não! Isso é ilegal e imoral!
 
Alexandre de Souza em 09/08/2013 13:57:45
Já estava passando da hora de privatizarem a 163, ela é hoje a segunda rodovia mais movimentada do Centro Oeste, só perde para a Belém-Brasilia, e só lembrando que a Belém-Brasilia é um conjunto formado por onze rodovias federais do Brasil, que ligam a capital do país, Brasília (DF), à cidade de Belém (PA). e a BR-163 é uma só rodovia.
 
Marcos Wild em 09/08/2013 09:53:17
No fim, a 262, que mais mata e que precisa com urgência de duplicação ficou de fora...
 
ronaldo de jesus costa em 09/08/2013 09:32:49
...e o DPVAT será extinto?
 
ciccero crepaldi em 09/08/2013 09:27:07
Para muita gente, ficou sem saber qual é BR a ser privatizada. Falaram das que não vão ser incluídas e não esclareceram a que vai cobrar. Qual é o trecho, fica aonde.
 
luiz alves em 09/08/2013 09:10:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions