ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 23º
Formigamento nas mãos pode indicar Síndrome do Túnel do Carpo

News Saúde

Formigamento nas mãos pode indicar Síndrome do Túnel do Carpo

Sem tratamento, a patologia provoca dores permanentes, acabar com a força e comprometer movimentos simples

Por Especial Publicitário | 12/05/2021 07:45
Neuropatia é resultado da compressão do nervo mediano no canal do carpo, que fica entre a mão e o antebraço. (Foto: Divulgação)
Neuropatia é resultado da compressão do nervo mediano no canal do carpo, que fica entre a mão e o antebraço. (Foto: Divulgação)

A Síndrome do Túnel do Carpo começa com um incomodo e pode acabar comprometendo drasticamente os movimentos. No conjunto de sinais e sintomas característicos estão dor e “formigamento” dos dedos e das mãos, frequentemente com piora durante a noite ou de manhã cedo, ao despertar.

Especialista em Ortopedia, Traumatologia e Cirurgia da Mão, o médico Leandro Viecili, explica que o problema está relacionado com a compressão/tração do nervo mediano no punho.

“É a doença compressiva mais comum e pode acometer cerca de 4% a 5% da população, sobretudo entre 40 e 60 anos. Mas também pode atingir jovens e é mais comum no sexo feminino, podendo comprometer as duas mãos em quase metade dos casos”, detalha Leandro Viecili.

Segundo ele, a compressão se faz em um túnel (do carpo) duro e não elástico, por onde passam 10 estruturas nobres, sendo 9 tendões e um nervo. A maioria das vezes, não tem um motivo específico definido, mas pode estar relacionado ao esforço repetitivo.

O problema é que um aumento do tamanho da “capa dos tendões” dentro deste túnel rígido pode atrapalhar o espaço entre estas 10 estruturas.

Dr. Leandro Viecili é especialista em Ortopedia, Traumatologia e cirurgia da mão.
Dr. Leandro Viecili é especialista em Ortopedia, Traumatologia e cirurgia da mão.

Sintomas

Membro da equipe do Instituto da Mão MS-Hand, Leandro Viecili lembra que os tendões não sofrem tanto, o problema é o nervo que é sensível e, se ficar apertado, provoca dor e formigamento na mão e nos dedos que, inicialmente, acometem mais o período da noite.

"Como esta doença só tende a piorar, em estágios mais avançados, a dor passa a ser de dia e também de noite, podendo se estabelecer durante todo o momento se não tratada adequadamente", alerta.

Com a progressão da patologia, a mão começa a perder a força, com a queda de objetos como pratos e copos, aumentando cada vez mais durante os dias e comprometendo a realização de tarefas simples, inclusive, na rotina profissional.

Tratamento

O diagnóstico médico é muito importante para o tratamento eficaz. "O uso de medicação e fisioterapia não é muito eficaz, pois a compressão do nervo é mecânica. Salvo em casos em que a doença se dá por outros motivos mais raros, não existem remédios ou fisioterapias que vão 'alongar' o túnel ou 'emagrecer' os componentes do túnel", compara o ortopedista.

O tratamento é delicado, muitas vezes precisando até de procedimento cirúrgico para “abrir” ou “liberar” o túnel do carpo, diz o ortopedista.

A opção cirúrgica pode ser realizada de duas maneiras: (1) convencional, também chamada de “aberta”, ou (2) da maneira endoscópica, também chamada de fechada ou por vídeo. "O resultado cirúrgico a longo prazo é o mesmo das duas maneiras, porém a cicatrização é mais rápida da maneira endoscópica", explica Leandro Viecili.

Toda cirurgia tem seus riscos e uma lesão do nervo, neste caso, pode ter consequências lastimáveis, por isso a recomendação é recorrer a um ortopedista especialista em cirurgia da mão.

Caso você sinta estes sintomas, procure um especialista para o tratamento deste tipo de doença e lembre-se, como dizia o filósofo grego Aristóteles: “A mão é a ferramenta das ferramentas”, cuide bem dela pois são os grandes órgãos executores de nossas vidas.

Percebeu algum problema nas mãos? Agende logo uma consulta com especialista. Entre em contato pelo WhatsApp (67) 99837-1520, clicando aqui, ou envie e-mail para leandro.viecili@hotmail.com.

Saiba mais sobre o trabalho do Dr Leandro Viecili no site , no Facebook e no Instagram @dr.leandroviecili.

Nos siga no Google Notícias