A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/03/2008 10:12

Campo e construção elevam 53% os empregos

Redação

A aproximação do período de colheita e o aquecimento do setor de construção civil puxaram em fevereiro um crescimento de 53% no saldo de empregos formais, em Mato Grosso do Sul, comparado a fevereiro do ano passado. Os dados constam no Caged (Cadastro de Geral de Empregados e Demitidos), divulgado nesta terça-feira pelo Ministério do Trabalho.

Em fevereiro o saldo entre admissões e demissões formais em Mato Grosso do Sul foi de 4.030 vagas, ao passo que em fevereiro do ano passado foi de 2.635 vagas. Em termos de crescimento, os mais expressivos foram no campo, que desta vez gerou 1.406 vagas contra 1.047 em fevereiro de 2007 e na construção civil, que saiu de um saldo negativo de 171 vagas para um positivo de 601 vagas. A geração de vagas na agropecuária neste período ocorre todos os anos por conta da aproximação da colheita da soja.

A indústria se manteve como a segunda maior geradora de empregos do Estado, totalizou neste ano 985 vagas contra 973 em fevereiro do ano anterior. Já o setor de serviços apresentou reação, de 661 vagas a 782. No comércio, sinal de recuperação: de 107 vagas o saldo passou a 204.

No acumulado dos dois primeiros meses deste ano o total de vagas formais de emprego geradas em Mato Grosso do Sul é de 8.116 aumento de 8,89% em comparação às 7.453 do primeiro bimestre de 2007. Neste ano, os setores que mais geraram empregos foram: a indústria (34% das vagas), construção civil (26,39%), agropecuária (22,62%) e serviços (16,73%).
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions