A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

08/06/2013 21:20

Apesar de resultado negativo, Gravediggers confia em recuperação

Nyelder Rodrigues
Ao fundo, imagem mostra jogador do Diggers sendo agarrado pela camisa, que foi esticada ao máximo (Foto: João Garrigó)Ao fundo, imagem mostra jogador do Diggers sendo agarrado pela camisa, que foi esticada ao máximo (Foto: João Garrigó)

O time de futebol americano Campo Grande Gravediggers perdeu para o Flamengo neste sábado (8) por 52 a 7 no jogo de estreia na 5ª edição do Torneio Touchdown.

Disputado no estádio Morenão, o duelo aconteceu diante de um público de 623 pagantes, e 70 não pagantes, totalizando 693 pessoas, maior que a maioria dos jogos do Estadual de futebol.

Apesar do revés em casa e já na estreia, a equipe vai buscar a reabilitação. O próximo jogo é uma pedreira: o atual campeão Corinthians Steamrollers, em Leme (SP), no dia 29. Em 2012, o Corinthians venceu o Diggers por 118 a 0, em Campo Grande.

Um dos que não gostou do resultado e do desempenho do time, mas acredita na recuperação, é o jogador Felipe Domingues. Ele afirma que o time é forte, mas que sofre “um branco” quando entra em campo, e acaba sendo superado pelos adversários.

“Demoramos para acordar e temos que rever isso”, comenta Domingues, acrescentando que o time precisa se preparar ainda mais. “Temos que treinar e treinar para melhorarmos nos erros que todos os times têm, e para ficarmos mais fortes para o próximo jogo”.

Evolução entre temporadas – O otimismo de Felipe também leva em consideração a evolução que o time fez entre 2012 e 2013. “Melhoramos muito. Temos uma defesa mais forte e espero acordarmos para o próximo jogo”.

Já o presidente dos coveiros, Marcelo Batista, aponta que cada vez mais pessoas estão aderindo ao esporte, e que vê com bons olhos o crescimento do esporte na Capital.

“Hoje em dia você passa e o pessoal sabe que você é do time, reconhece a camisa”, revela o presidente, que também diz ter mudado de estratégia para organizar e preparar melhor o time do Gravediggers.

Segundo Marcelo, o ingresso de atletas antes era feita a qualquer momento. Já neste ano, ele é feito somente durante as seletivas “try-out”, que além de possibilitar mais planejamento, também ajuda a atrair mais interessados em jogar ou conhecer o esporte.

Jogo duro e catimba – Já o jogador Bruno Damus reclama que no confronto deste sábado contra o Flamengo, os cariocas usaram de muita catimba. “Eles batiam na gente, mesmo já no chão, além de ficarem falando que a gente não devia jogar isso porque somos do mato”, contou Damus, que disse que não é a primeira vez que um incidente assim acontece.

A reclamação chegou à organização da competição, que acompanhou a partida no Morenão, e de imediato comunicou o capitão da equipe flamenguista, que afirmou não ter ouvido nada semelhante, mas ainda assim, iria conversar com os atletas para que evitassem tal comportamento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions