ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 31º

Jogo Aberto

Visita de Michelle Bolsonaro já tem convidada confirmada

Por Gabriela Couto, Jackeline Oliveira e Caroline Maldonato | 30/01/2024 06:00
Ex-primeira-dama, Michelle Bolsonaro, durante evento partidário (Foto: PL Mulher/Divulgação)
Ex-primeira-dama, Michelle Bolsonaro, durante evento partidário (Foto: PL Mulher/Divulgação)

Confirmada - A prefeita Adriane Lopes (PP) já confirmou presença no evento de Michelle Bolsonaro (PL) no dia 24 de fevereiro. "Eu só vou onde sou convidada. E fui", contou a progressista. Apesar de estar em partidos diferente, Adriane é ativista no movimento de mulheres na política e tem ideologia conservadora como a da ex-primeira-dama da República.

Para ninguém - O intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) da Prefeitura de Campo Grande foi utilizado pela primeira vez em um evento no estacionamento do Paço Municipal. O servidor, acostumado a fazer a interpretação em solenidades, também atuou na entrega de veículos para a assistência social. Apesar da importância da ação, não havia nenhum surdo-mudo no local.

Orgulhosa – Durante cerimônia de anúncio da implantação de unidades da Casa da Mulher Brasileira em Corumbá e Dourados, a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, pareceu orgulhosa com o projeto desenvolvido aqui. Disse que quando é questionada no ministério qual unidade deve ser visitada, ela sempre diz para que venham a Campo Grande, pois a casa aqui é uma referência nacional.

Feminicídio zero – Segundo a ministra, a meta é zerar esse tipo de caso. Entretanto, ela sabe que a luta é difícil. “O feminicídio é a última violência que a mulher sofre, ela já passou por agressão física, verbal, psicológica, cárcere privado e por último, é morta. Temos que lutar para zerar esses índices sim”.

Sem ódio – A ministra disse ainda que não é possível construir uma Casa da Mulher Brasileira em cada município do País. Por isso, a única salvação é mudança geral. “Não damos conta de ter uma casa em todos os lugares, mas precisamos mudar o pensamento, acabar com esse ódio que existe com as mulheres, e denunciar quando soubermos de qualquer tipo de agressão".

Sala Lilás – O governador Eduardo Riedel (PSDB) tem outras ideias para melhorar a assistência às mulheres. Afirmou que pretende criar uma Sala Lilás em cada município de Mato Grosso do Sul, para colaborar no enfrentamento da violência. “A Sala Lilás não é suficiente, mas já ajuda. O agressor tem de saber que se levantar a mão para uma mulher, ele não ficará impune”, garantiu Riedel.

Gafe offline - Um dia depois da gafe nas redes sociais, quando a assessoria publicou imagem de luto por uma vice-prefeita já falecida há 4 anos, o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) deu outra bola fora. Dessa vez, offline. O telefone tocou enquanto ele discursava entre as dezenas de autoridades que acompanhavam a visita da ministra Cida Gonçalves, à Capital e como não é de se encabular por pouca coisa, o deputado apenas disse “não desliguei, vou desligar” e tocou o discurso.

Muita grana - Somente o estudo feito por empresa contratada pela Petrobras vai dizer o custo da retomada da obra da fábrica de fertilizantes UFN3, em Três Lagoas. E a previsão é nada esclarecedora: vai de R$ 800 milhões a R$ 2 bilhões de dólares, segundo o secretário da Casa Civil, Eduardo Rocha. Ele prevê que a licitação seja lançada depois de julho deste ano. A obra já está parada há 10 anos. Quando ficar pronto, o local vai produzir 15% dos fertilizantes nitrogenados que o Brasil necessita.

Salários gordos - O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) destinou R$ 1,241 bilhão das receitas recebidas a título de duodécimo para pagamentos da folha de pessoal. Para os funcionários da ativa, foram R$ 940,3 milhões, e R$ 301,2milhões para aposentados e pensionistas. Considerando as receitas correntes dos cofres estaduais, o Judiciário somou despesas com folha que representam 4,73% do valor total, que é de R$ 19,7 bilhões, sendo o limite de alerta estabelecido pela Lei de Responsabilidade fiscal o percentual de 5,40%.

Dentro do limite - O Ministério Público Estadual também divulgou suas despesas com a folha. Foram R$ 352,1 milhões, sendo R$ 292,7 milhões com ativos e R$ 59,3 milhões com aposentadorias e pensões. O limite que é considerado alerta no MP é de 1,80% da receita corrente líquida, mas a instituição ficou em 1,43%.

Nos siga no Google Notícias