ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 19º

Artes

Edital de R$ 1,3 milhão e doações ajudam artistas a enfrentar eventos cancelados

O projeto emergencial “MS Cultura Presente” vai selecionar 700 produções

Por Aline dos Santos | 31/03/2020 11:05
Show do Grupo Acaba em abril de 2019, na Concha Acústica Helena Meirelles. (Foto: Paulo Francis)
Show do Grupo Acaba em abril de 2019, na Concha Acústica Helena Meirelles. (Foto: Paulo Francis)

Com valor de R$ 1,3 milhão, o edital “MS Cultura Presente” vai selecionar 700 produções, no formato de vídeos feitos em casa, em apoio aos artistas que tiveram os trabalhos paralisados por conta da pandemia do novo coronavírus.

Iniciativas para auxiliar a classe artística também foram tomadas pela prefeitura de Campo Grande e ações de arrecadação de recursos, que serão convertidos em cestas básicas. Enquanto todos esperam pelo fim da epidemia para retornar as atividades, um músico lembra que eles serão os últimos a voltar ao trabalho, pois dependem de divulgação de pelo menos um mês com antecedência para chamar o público.

Nesta terça-feira (dia 31), a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul antecipou regras do edital de emergência, que será publicado ainda nesta semana. Os vídeos das apresentações serão divulgados em plataformas digitais e redes sociais da Fundação de Cultura e do governo do Estado.

O “MS Cultura Presente” contemplará artistas das seguintes áreas: artes cênicas (dança, teatro e circo), música, artes visuais, audiovisual, artesanato, literatura e patrimônio cultural.

Conforme a Fundação de Cultura, para cada artista selecionado será pago o valor de R$ 1.800, dividido em duas parcelas de R$ 900. Nos projetos apresentados por grupos com mais de três integrantes, o valor total será de R$ 7.200, parcelados em partes iguais a cada um dos artistas.

O recurso total de R$ 1,3 milhão faz parte do montante destinado à Cultura anualmente. “Como as ações culturais estão temporariamente suspensas, resolvemos destinar um recurso emergencial àqueles que mais precisam da arte e da cultura para sobreviverem. Essa decisão foi aprovada pelo Conselho de Políticas Culturais de Mato Grosso do Sul, por entenderem que essa pandemia pegou todos de surpresa e que o setor cultural foi um dos mais atingidos”, afirma a diretora-presidente da Fundação de Cultura, Mara Caseiro.

A seleção dos inscritos será feita por uma equipe de técnicos e da sociedade civil. Somente serão aceitas as inscrições  de quem comprovar atividade artística por meio de documentos, matérias jornalísticas e redes sociais.

“Vai ser uma ajuda. Nesse momento, tudo que vier será bem vindo”, afirma o presidente da União dos Músicos, Cristiano Roberto Constantino, o Crys Sanfona.

A associação reúne 600 profissionais no Estado, como instrumentistas, cantores e equipe técnica.

Crys Sanfona afirma que União dos Músicos arrecadou 150 cestas básicas para artistas. 
Crys Sanfona afirma que União dos Músicos arrecadou 150 cestas básicas para artistas.

Campanhas –  Conforme Crys Sanfona, campanha da União dos Músicos já arrecadou 150 cestas básicas. “Graças a Deus, recebemos muitas doações.  Porque o artista vai ser o último a voltar a trabalhar. O artista depende de prazo para divulgar um evento”, afirma. A União dos Músicos recebe doações por meio do telefone (67) 99275-0666.

O Sindifisco (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual de Mato Grosso do Sul) também faz campanha para arrecadar recursos para compra de cestas básicas. “A gente entende que os profissionais liberais autônomos são os que mais passam por necessidade. Não é uma campanha específica para artistas, mas a gente sabe o quanto precisamos de cultura no nosso dia a dia”, afirma Clóves Silva, presidente do sindicato.

Os auditores fiscais depositam valores numa conta corrente e o montante vai custear a compra dos alimentos. A intenção é fazer a aquisição em supermercados de bairros para também ajudar os pequenos comerciantes. “Vamos montar cestas que vão fazer diferença para quem receber”, afirma Clóves. O Sindifisco reúne 360 auditores fiscais, total que inclui ativos e aposentados.

A prefeitura de Campo Grande informou ontem (dia 30) adoção de medidas para auxiliar artistas, como distribuição de cestas básicas por meio de parceria com o FAC (Fundo de Apoio à Comunidade) e credenciamento para a produção de conteúdo.

A reportagem não conseguiu contato hoje com a titular da Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo), Melissa Tamaciro. O Campo Grande News também entrou em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura, mas não obteve retorno sobre o detalhamento das ações até a publicação da reportagem.