A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Setembro de 2019

06/09/2019 08:40

Famílias Cândido e Paniago se reúnem para vasculhar passado e resgatar origens

O evento acontece neste sábado (7) e domingo (8), no município de Costa Rica e vai reunir parentes que nunca se viram

Alana Portela
As famílias Paniago e Cândido reunidas (Foto: Arquivo pessoal)As famílias Paniago e Cândido reunidas (Foto: Arquivo pessoal)

Para vasculhar o passado e resgatar as origens, as famílias Cândido e Paniago se reúnem em Costa Rica, 305 quilômetros de Campo Grande. O evento acontece neste sábado (7) e domingo (8), na Igreja Matriz Santo Antônio, próximo ao centro da cidade. Vai ser cobrado uma taxa na entrada de R$50,00 para pessoas acima de 15 anos. 

A expectativa é receber cerca de 800 parentes que não se conhecem para descobrirem quando foi o primeiro casamento que uniu os sobrenomes.

“Com a ajuda de quatro pesquisadores, descobrimos que o primeiro casamento entre Paniago e Cândido ocorreu em 1834. Sempre tivemos essa curiosidade. Quero saber mais sobre nossos avós, Epaminondas Cândido e Emília Menezes Paniago”, conta o organizador do evento, o pecuarista Jacy Coelho Paniago, 69 anos.

É a segunda vez que o evento vai acontecer. “O primeiro foi no mesmo período, em 2018. Na cidade de Águas Clara porque tem parentes por lá, contou com 800 pessoas. Agora é aqui em Costa Rica, porque tem muitos com o sobrenome Cândido que não puderam participar da reunião anterior, e também porque tem vários hotéis para se hospedarem”, explica.

As pessoas com esses sobrenomes que tiverem interesse em participar serão bem-vindos. A programação começa às 13h, e o anfitrião vai receber a todos. Logo na sequência será realizado uma missa e após, os convidados poderão se reunir para se conhecerem. A noite vai ser mais agitada, com churrasco tradicional e bailão sertanejo.

Domingo a programação continua cedo, às 7h, com o café da manhã em família. Em seguida, ocorrerá uma reunião para falarem sobre a árvore genealógica e, posteriormente, o salão ficará livre para o arrasta-pé. Ao meio-dia as famílias poderão almoçar, e a partir das 14h o evento se encerra.

Ramiro Pereira e esposa Hirondina Cândido com os filhos Derli, Deusdete e a direita filhas Maria e Ivani (Foto: Arquivo pessoal)Ramiro Pereira e esposa Hirondina Cândido com os filhos Derli, Deusdete e a direita filhas Maria e Ivani (Foto: Arquivo pessoal)
Bruno Cândido, a filha e a esposa Maria (Foto: Arquivo pessoal)Bruno Cândido, a filha e a esposa Maria (Foto: Arquivo pessoal)
Elias com a esposa Aurora Cândido e João Paniago com a esposa Ana Rezende (Foto: Arquivo pessoal)Elias com a esposa Aurora Cândido e João Paniago com a esposa Ana Rezende (Foto: Arquivo pessoal)

Árvore genealógica - O pesquisador Marlei Cunha buscou informações antigas das famílias, montou a árvore genealógica do primeiro casamento entre Cândido e Paniago. Descobriu que Francisco Cândido aprendeu a lida do sertão com o Major Flávio (Baús) e se casou com Maria Abadia Garcia, construindo fazenda nas margens do Sucuriú, nas imediações do Porto Curralzinho ou Curralinho, localizado no interior do Estado.

“Este ponto foi aberto para se criar um meio de buscar sal em Coxim. A viagem naquela época demorava 40 dias para ida e retorno ao Curralinho, com o carro-de-boi carregado de sal, querosene, açúcar, tecidos, ferramentas e outros artigos. Depois abriu o comércio de Campo Grande, onde era mais fácil o acesso. Havia menos areia, serras, etc”, conta.

“Primeiro, Francisco e Maria mudaram para Paraíso das Águas, devido uma forte epidemia de uma febre brava, chamada maleita, e que devastou a região. O próprio chefe da família foi apanhado pela epidemia e, depois de perder o filho mais velho, ‘Ozório Cândido’, fez posse de Paraíso, mas as margens do Córrego Baguassu, prosperou e criou seus 13 filhos”, relata Marlei.

Entre os filhos estão; Sebastião Cândido de Souza, Maria Ângela Cândido de Souza, Vicência Cândido de Lemos, Derminda Cândida de Lemos, Salustiano Cândido Garcia, Pedro Cândido Lemos, Cassiano Cândido Garcia, Flávio Cândido Garcia, Feliciana Cândido Garcia, José Cândido Garcia, Flausina Cândido Garcia e Juscelino Cândido Garcia e Epaminondas Cândido de Souza, que era avô do organizador do encontro deste fim de semana.

Epaminondas casou-se com Emília e tiveram nove filhos. Após o falecimento da amada, ele trocou as alianças com Ana Pereira de Souza e teve outro filho.

Já os Paniago iniciaram no Estado com Antônio Joaquim Paniago e Maria Cândida Resende. Tiveram os filhos; José Martins Paniago, Elias Martins Paniago, Antônio Martins Paniago e as filhas Lucinda, Diolinda e Maria. “Naquele tempo mulher não levava o sobrenome do pai”, explica Marlei.

Serviços - Outras informações do evento pelo contato (67) 9 9916-2612. 

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

 

O evento anterior reuniu 800 pessoas (Foto: Arquivo pessoal)O evento anterior reuniu 800 pessoas (Foto: Arquivo pessoal)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.