ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  12    CAMPO GRANDE 20º

Sabor

Com nome de cidades, Marisa encara crise fazendo lanches no pote

De Campo Grande a Caracol, ela criou opções com sabores específicos de alguns municípios e tenta se reinventar durante pandemia

Por Alana Portela | 03/06/2020 06:55
Marisa Ferreira segurando os lanches em pote que prepara. (Foto: Paulo Francis)
Marisa Ferreira segurando os lanches em pote que prepara. (Foto: Paulo Francis)

Após perder cerca de 70% da clientela do restaurante por conta da crise provocada pelo coronavírus, Marisa Ferreira da Silva resolveu apostar na produção de lanches em potes e pizzas dobradas, em Campo Grande. São 29 opções que homenageiam as cidades do Estados e algumas, até contém ingredientes típicos da região, como o lanche Maracaju feito com linguiça e o São Gabriel do Oeste, recheado com carne de porco.

“Quis homenagear as cidades de Mato Grosso do Sul”, diz. Aos 55 anos, a empresária é proprietária de restaurante onde vende marmitex por R$ 5,00 e prato feito por R$ 10,00. Contudo, desde que a epidemia do coronavírus se espalhou pela Capital, ela foi perdendo a freguesia.

O lanche é colocado no pote para entrega. (Foto: Paulo Francis)
O lanche é colocado no pote para entrega. (Foto: Paulo Francis)

“O restaurante fica atrás do Shopping Norte Sul, a maioria dos clientes era dali. No entanto, entraram em quarentena e meu atendimento caiu. Antes vendia 130 pratos e hoje vendo apenas 40”, conta. Por isso, Marisa teve de pensar rápido para as consequências do isolamento não pesar no bolso.

“Se ficasse parada, não conseguiria pagar as contas. Pensei em algo diferente para fazer nessa pandemia, daí tive a ideia do lancho no pote e a pizza dobrada e vender delivery”, fala.

Já que a ideia é não sair de casa, Marisa então resolveu usar isso a seu favor e passou a montar um cardápio de lanches para serem vendidos em potes de 500 e 750 gramas e de 1 a 1,5 quilos. A estratégia também era fugir do convencional e pensando nisso, decidiu montar um menu com lanches regionais.

Os lanches vão com colher para o cliente comer melhor. (Foto: Paulo Francis)
Os lanches vão com colher para o cliente comer melhor. (Foto: Paulo Francis)

O cardápio conta com 18 opções de lanches em pote, começando pelo Anastácio, que leva pão, salsicha, molho de tomate, purê de batata, milho, ervilha, batata palha, maionese, alface e tomate. O Aquidauana também é parecido, porém contem mais recheios como frango, cheddar, presunto, bacon e muçarela. “São tipos cachorro-quente”, explica.

No menu também tem o lanche com peixe, que representa Coxim devida a quantidade de pescado na região. Esse é preparado com filé de tilápia, muçarela, catupiry, batata palha, purê de batata, alface, tomate e pão. Tem o Maracaju, representando o município com recheio de linguiça toscana e até o São Gabriel do Oeste, com isca de pernil e bacon.

Pizza dobrada recheada com cheddar, azeitona, tomate e muito bacon. (Foto: Paulo Francis)
Pizza dobrada recheada com cheddar, azeitona, tomate e muito bacon. (Foto: Paulo Francis)

Homenageando a cidade onde acontece a tradicional festa do Ovo, tem a opção Terenos preparado com pão, hambúrguer, ovos e outros ingredientes. O Sidrolândia já é para quem gosta de saborear algo mais picante, enquanto o Campo Grande é aquele famoso “X-Tudo”. “Vai tudo, bacon, frango, presunto, salsicha porque na nossa Capital tem de tudo, a gente abraça outras culturas”.

Pizza dobrada "Figueirão", com catupiry, tomate seco, azeitona e calabresa. (Foto: Arquivo pessoal)
Pizza dobrada "Figueirão", com catupiry, tomate seco, azeitona e calabresa. (Foto: Arquivo pessoal)

Tem o Rochedo, com isca de frango, creme de leite, muita batata palha e outros. “Como se fosse um estrogonofe”, explica Marisa.  O Ponta Porã conta com filé mignon e até cebola caramelizada. Já para quem prefere não sair tanto da dieta ainda tem os lanches Bela Vista, Bonito e Camapuã, com pão integral de linhaça e outros ingredientes mais light.

O menu também passeia pelas cidades de Caracol, Corguinho, Jaraguari, Jardim parando em Três Lagoas, com costela desfiada, bacon, purê de mandioca, muçarela, molho barbecue, alface, tomate e cebola. Os lanches são cortados e colocados no pote, para facilitar na hora de comer. Os clientes ainda ganham uma colher de brinde para saborear o pedido à vontade.

O Restaurante Shed vazio, apenas com os objetos do local. (Foto: Paulo Francis)
O Restaurante Shed vazio, apenas com os objetos do local. (Foto: Paulo Francis)

Dobradas - As pizzas são outra novidade proposta por Marisa. São 12 opções de sabores no cardápio, que também levam nomes de cidades do Estado e tem na versão doce e salgada. Elas são servidas na forma tradicional, com recheio por cima ou dobradas, recheadas tanto no meio quanto na parte superior.

Entre os pedidos estão as pizzas Amambai com molho, muçarela, calabresa de frango e cebola; Cassilândia recheada com muçarela, molho, rúcula, tomate seco, salsicha desidratada e azeitona; Bodoquena com molho, muçarela, azeitona, milho verde, ervilha, palmito e orégano.

O local também conta com pudim para quem gosta de doce. (Foto: Arquivo pessoal)
O local também conta com pudim para quem gosta de doce. (Foto: Arquivo pessoal)

Tem também a Corumbá, com ovo, cebola, tomate, molho de pimenta, linguiça de frango defumada e muçarela. A pizza Pedro Gomes leva costela e até tomate desfiado, Naviraí já é mais leve com creme de leite light, peito de peru defumado, etc. Para quem prefere algo mais simples tem a Nioaque, com muçarela, creme branco e azeitona.

A cidade de Figueirão não fica de fora e ganhou uma versão com molho, creme, calabresa, muçarela, catupiry, tomate seco, azeitona e orégano. A opção Ribas do Rio Pardo tem mortadela defumada, ovo, cebola, tomate, milho verde e molho. Já Rio Verde é para quem gosta de doce, com recheio de beijinho. Anhanduí é com creme, brigadeiro e chocolate raspado e Dourados com chocolate, creme de leite, chocolate granulado e morango.

Os valores variam de R$ 14,00 a R$ 38,00. Além disso, Marisa também está preparando doces e bolos decorados. O atendimento é de domingo a quinta, das 16h às 23h e sábado das 17h30 às 00h. Durante a semana, o espaço continua aberto no horário do almoço para quem gosta de saborear comida caseira.

“Nesse momento estamos tendo ideias e muita vontade de trabalhar. Não é o fim do mundo, basta confiar e tentar que dá certo”, declara Marisa otimista com as propostas que criou. O Restaurante Shed fica na Avenida Fábio Zahran, nº 1244.

Serviços – Pedidos podem ser feitos através do WhatsApp (67) 9 9829-4857 e contam com entregas delivery ou pelo Ifood, porém no aplicativo limitou o alcance para 8 quilômetros.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Confira a Galeria de Imagens: