A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

03/07/2013 16:25

Aprovada inclusão da validade de produto em leitor óptico em MS

Zemil Rocha
Projeto aprovado prevê informe sobre data de validade nos leitores ópticos de mercados (Foto: Arquivo)Projeto aprovado prevê informe sobre data de validade nos leitores ópticos de mercados (Foto: Arquivo)

A Assembleia Legislativa do Estado aprovou nesta manhã o Projeto de Lei 106/13, de autoria do deputado Felipe Orro (PDT), que obriga hipermercados e supermercados, que utilizem o sistema de código de barras para identificação de valores, a inserir nesse sistema a data de validade dos produtos. Há ainda previsão, no projeto aprovado, de que os equipamentos estejam localizados nas áreas de vendas, com fácil acesso. Para virar lei, o projeto depende ainda de sanção do governador André Puccinelli.

Quando a medida entrar em vigor, o consumidor poderá consultar a data de validade nos equipamentos de leitura ótica, hoje utilizados apenas para a visualização do preço. Facilitando o conhecimento da data de validade a fim de evitar o erro dos consumidores, visa-se preservar a saúde da população sul-mato-grossense.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) já estabelece, entre os direitos básicos de quem consome, o acesso à informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade, tributos incidentes e preço, bem como sobre os riscos que apresentem. Nesse sentido, o projeto aprovado pela Assembleia dá aplicação prática ao princípio da informação previsto na legislação federal.

“Diariamente, muitos consumidores compram produtos com o prazo de validade vencido, cujo consumo pode acarretar sérios danos à saúde. Isso porque não existe um sistema de automação que permita a rápida visualização da data de validade, muitas vezes ilegível nas embalagens”, justifica Orro, ao propor o projeto.

A inserção da informação sobre a data de validade no código de barras, segundo o autor do projeto, é simples, rápida e não acarretará nenhum custo aos fornecedores ou consumidores. “O empresário não precisará trocar hardware, leitores óticos, balanças ou caixas. É uma simples adaptação do sistema de automação já utilizados pelos estabelecimentos. Além disso, o processo facilitará a gestão e administração dos estabelecimentos comerciais, na medida em que permitirá um melhor controle de seus estoques, identificando os lotes cujo vencimento se aproxima”, argumentou.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions