A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

30/06/2013 09:13

Bernal liderou gastos na Assembleia no mês em que começou o recesso

Zemil Rocha
Em dezembro do ano passado, como deputado, Bernal gastou R$ 15 mil no gabinete (Foto: Arquivo)Em dezembro do ano passado, como deputado, Bernal gastou R$ 15 mil no gabinete (Foto: Arquivo)

O atual prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), liderou os gastos com a verba de gabinete no mês que começou o recesso parlamentar na Assembleia Legislativa, em dezembro de 2012. Seu gasto total chegou a R$ 15.127,42 nos 21 dias do último mês daquele ano, já que a partir de 22 de dezembro começou o recesso e só terminou em 2 de fevereiro. A verba indenizatória, como hoje é chamada, nada tem a ver com o salário de deputado, que chega a R$ 20 mil mensais.

Dados do canal de transparência da Assembleia revelam que o maior gasto de Bernal, com verba indenizável, foi com Consultorias, Assessorias, Pesquisas e Trabalhos Técnicos, R$ 7.650,00. Os demais gastos foram Combustíveis e Lubrificantes, R$ 3.663,60; Divulgação da Atividade Parlamentar, R$ 1.550,00; Imóvel de Apoio à Atividade Parlamentar (aluguel, condomínio, IPTU, água, telefone fixo e/ou móvel, energia elétrica), R$ 580,83; Locomoção do Parlamentar, de secretários e adjuntos parlamentares(passagens, locação de meios de transporte, hospedagem, alimentação), R$ 1.193,54; e Material de Expediente, R$ 489,45.

No mês de dezembro do ano passado, oito deputados estaduais não utilizaram a verba de gabinete: Maurício Picarelli (PMDB), Marcio Monteiro (PSDB), Mara Caseiro (PT do B), Lauro Davi (PSB), Lidio Lopes (sem partido), Laerte Tetila (PT), Felipe Orro (PDT) e Dione Hashioka (PSDB).

Entre os deputados que mais gastaram, além de Bernal, que liderou a lista, estão Eduardo Rocha (PMDB), Zé Teixeira (DEM), Jerson Domingos (PMDB), Paulo Corrêa (PR), Onevan de Matos (PSDB), Cabo Almi (PT), Márcio Fernandes (PT do B), George Takimoto (PSL), Junior Mochi (PMDB), Marquinhos Trad (PMDB) e Professor Rinaldo (PSDB), todos com verba de indenização superior a R$ 11 mil. Dos que menos gastaram a verba, destaca-se Pedro Kemp (PT), que usou apenas R$ 1.113,25 naquele mês.

 

Veja a lista da verba de indenização em dezembro/2012:

Alcides Bernal –       15.127,42
Eduardo Rocha -      12.628,95
Zé Teixeira -           11.749,79
Jerson Domingos -    11.375,00
Paulo Corrêa -         11.334,16
Onevan de Matos -   11.271,22
Cabo Almi -             11.256,96
Marcio Fernandes -   11.245,39
George Takimoto -    11.250,00
Júnior Mochi -          11.244,81
Marquinhos Trad -    11.190,69
Professor Rinaldo -    11.140,66
Londres Machado -   10.657,55
Arroyo -                 10.560,12
Diogo Tita -            10.364,99
Pedro Kemp -            1.113,25

 

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


Deve haver algum engano. A julgar pelo comportamento do prefeito, que critica e crucifixa a tudo e a todos, só pode ser um engano. Mas fiquem tranquilo, o Bernal tem uma explicação com certeza. Ou foi erro do portal transparência ou de algum assessor da época. E aguardem, o prefeito vai acionar a polícia para averiguar quem está tramando contra ele.
 
Maria Pereira em 30/06/2013 17:53:47
Aqui em Campo Grande acontece de tudo com os políticos mas ninguém faz nada. Parece que desde a época do coronelismo o povo abaixa a cabeça e aceita tudo. Que pena... Uma cidade tão bela e administrada por incompetentes que só pensam no próprio bolso.
 
Eva Cintra em 30/06/2013 13:13:57
E por isso que vou votar no Picarelli. Cabra bom ! Exemplo
 
JOSE ALDO em 30/06/2013 11:43:04
No mês de dezembro/12 ele já era o novo prefeito, assumiria a partir de 01/01/13. Quer dizer que em 22 dias ele gastou todo esse dinheiro e a maior parte foi consultorias e trabalhos técnicos, muito estranho!!!! Vamos ver o que ele vai justificar para esse gasto, vai querer culpar administração passada também! E depois vai para a televisão falar em transparência nos contratos assinados, me poupe de ouvir tanta besteira. Prefeito será que o senhor não vai descer do palanque e começar a trabalhar, e outra é trabalhar mesmo.... não é ficar coagindo servidor, ficar culpando administração passada, você pegou a casa em dia, com dinheiro em caixa, não tem justificativa para o que está acontecendo nas creches, escolas, obras. Falou tanto e não está fazendo nada, como político você é um bom radialista.
 
Cristiane Maciel em 30/06/2013 11:27:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions