A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/07/2013 15:48

Câmara derruba dois vetos e expõe fragilidade da base de Alcides Bernal

Zemil Rocha e Jéssica Benitez
Câmara rejeitou veto e Bernal terá de enviar à Câmara cópia de contrato emergencial (Foto: Cleber Gellio)Câmara rejeitou veto e Bernal terá de enviar à Câmara cópia de contrato emergencial (Foto: Cleber Gellio)

A Câmara de Campo Grande derrubou dois vetos do prefeito Alcides Bernal (PP) nesta quinta-feira (11), numa clara demonstração de que a oposição continua amplamente majoritária e que os esforços recentes do chefe do Executivo em ampliar a base de apoio foram pouco produtivos. Os vetos tinham incidido sobre projetos de dois vereadores da oposição, Elizeu Dionízio (PSL) e Grazielle Machado (PR), sendo o primeiro derrubado por 16 votos a 11 e o segundo, da republicana, por 20 votos a 7.

Na votação mais polêmica, referente ao projeto de Elizeu que obriga o prefeito a enviar à Câmara cópia dos contratos emergenciais, houve bate-boca em plenário, com vereadores da oposição e situação trocando críticas.

Em defesa do projeto, Paulo Siufi (PMDB) disse que a matéria já havia sido aprovada pela Câmara e que “todo mundo votou sabendo no que estava votando”. Em seu pronunciamento, chegou a alfinetar o prefeito Alcides Bernal, referindo-se, genericamente, a contratos que estão sendo investigados pela CPI do Calote, presidida por ele. “O prefeito não pode votar um projeto que diz respeito à transparência, que pode até acabar com empresas fantasmas e tudo mais”, afirmou.

Também integrante da majoritária bancada oposicionista, Deley Pinheiro (PP) também condenou o veto do prefeito a um projeto que apenas assegura mais transparência. “Não esperava que prefeito vetasse um projeto como esse. Nós queremos transparência, só isso”, bradou.

Integrante da base de apoio a Bernal, embora se diga “independente”, o vereador Zeca do PT fez discurso a favor da manutenção do veto, a fim de que o projeto de Elizeu fosse definitivamente arquivado. “A Lei da Transparência já garante isso; então projeto é injustificável”, argumentou o petista.

Eduardo Romero (PT do B) rebateu a crítica de Zeca dizendo que bom seria se a Lei da Transparência fosse cumprida pela prefeitura. “Injustificável é o prefeito não deixar as contas transparentes”, contra-argumentou .

O prefeito Alcides Bernal alegou que o projeto de Elizeu Dionízio poderia gerar mais despesas para a prefeitura, sendo inviável já que só o Executivo pode propor matérias que impliquem aumento de seus gastos. Ao defendeu seu projeto, Elizeu retrucou, com uma indagação: “Quando custa uma xérox?”.

A favor desse veto de Bernal os vereadores Zeca do PT, Marcos Alex, Airton Araújo, Cazuza, Chocolate, João Rocha, Rose Modesto, Paulo Pedra, Luiza Ribeiro, Gilmar da Cruz e Alceu Bueno. Esse 11º voto pela manutenção do veto, de Alceu Bueno, causou surpresa, já que ele integra a bancada oposicionista.

Já o veto ao projeto de Grazielle Machado refere-se à proposta sobre a publicação mensal dos valores dos procedimentos referentes aos serviços de assistência à saúde dos servidores públicos municipais de Campo Grande. O veto de Bernal aconteceu bem na época em que Grazielle, como presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, anunciou o resultado de um relatório de oitiva de dois secretários municipais, concluindo que teria havido irregularidades contra aos remanejamentos de verbas orçamentárias. Bernal chegou a fazer duras críticas a ela através do Facebook, gerando muito bate-boca.

Pela manutenção desse veto ao projeto da Grazielle votaram os seguintes vereadores: Zeca do PT, Cazuza, Paulo Pedra, Gilmar da Cruz, Airton Saraiva, Alex do PT e Luiza Ribeiro. Deste apenas Airton Saraiva integra a bancada oposicionista.

 

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions