A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

29/08/2013 14:48

Começam negociações para duas vagas do Tribunal de Contas do Estado

Zemil Rocha
Atual 1º secretário da Assembleia, Arroyo tem nome cotado para vaga no TCE (Foto: Arquivo)Atual 1º secretário da Assembleia, Arroyo tem nome cotado para vaga no TCE (Foto: Arquivo)

As negociações de bastidores começam a ser entabuladas com vistas à escolha de dois novos conselheiros para o Tribunal de Contas do Estado (TCE). Ambas as vagas são da cota da Assembleia Legislativa. A vaga mais imediata será aberta pelo conselheiro José Ancelmo, que deve deixar o cargo no final de setembro, mas a discussão sobre o substituto também abrange a vaga do conselheiro Cícero de Souza, atual presidente do TCE, que se aposentará no dia 2 de novembro de 2014.

Compulsoriamente, José Ancelmo, atual vice-presidente do TCE, se aposentadoria só em 1º de fevereiro do ano que vem, quando completa 70 anos, mas resolveu antecipar a inatividade voluntariamente. Já Cícero de Souza vai se aposentar na data exata em que completa a idade limite no serviço público.

Para a vaga de José Ancelmo, os nomes mais cotados são o do deputado estadual Antônio Carlos Arroyo (PR), que hoje ocupa o cargo de 1º secretário da Assembleia Legislativa, e de Osmar Jerônimo, que é o chefe da Casa Civil do governador André Puccinelli. O nome do atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jerson Domingos, chegou a ser considerado para a vaga, mas este teria afastado essa possibilidade, ao menos antes de completar seu atual mandato.

Embora a vaga seja da Assembleia, os deputados estaduais podem indicar qualquer nome, desde que dentro das condições exigidas pela legislação. Foi aliás o que aconteceu na indicação de José Ancelmo como conselheiro, já que a vaga era da Assembleia e sua indicação teve o apoio do então governador Wilson Martins, de quem aquele fora secretário de Fazenda.

Já quanto à vaga de Cícero de Souza, as negociações de hoje devem levar em consideração pretensões futuras. É o caso de Jerson Domingos que estará no final do mandato e poderá mudar de Ideia e buscar apoio para ingressar no Tribunal de Contas.

Seria uma substituição entre amigos. No primeiro semestre, dia 8 de maio, Jerson chegou inclusive a apontar o nome de Cícero de Souza para ser candidato a vice-governador na chapa a ser encabeçada pelo senador Delcídio do Amaral (PT). Defensor de aliança eleitoral entre PT e PMDB no Estado em 2014, Jerson viu em Cícero uma possível indicação peemedebista, esquecendo-se, porém, que o prazo de filiação partidária impediria essa solução. “Cícero é um homem prestigioso, que conhece como ninguém o Estado de Mato Grosso do Sul”, afirmou Domingos na época.

 

 

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions