A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

05/10/2010 11:50

Eleitos e derrotados retomam trabalho agradecendo apoio

Redação

O primeiro dia de sessão na Assembleia Legislativa e Câmara de Vereadores de Campo Grande foi de comemoração para eleitos e reeleitos no pleito do último domingo e de lamento para quem não conseguiu apoio suficiente nas urnas.

Segundo deputado mais bem votado para seu quinto mandato consecutivo, com 41.952 votos, Zé Teixeira (DEM) disse que fez este ano uma campanha mais técnica. Sua principal cabo eleitoral foi a esposa, Ivanilde, que visitou famílias e atendeu eleitores no escritório político do parlamentar.

Paulo Duarte (PT), que tem base eleitoral na região do Pantanal, agradeceu principalmente a Corumbá, sua terra natal, pela votação expressiva. Ele obteve 40.991 votos e foi o terceiro melhor colocado no cômputo geral. Pelo menos metade desses votos veio de Corumbá.

Carlos Marun (PMDB), o quarto mais bem votado, com 40.163 votos, creditou o sucesso à sua atuação no setor de habitação. Aliás, ele deve retornar à pasta e dar lugar ao tucano Rinaldo Modesto, que ficou como primeiro suplente da chapa.

O deputado Paulo Corrêa, também reeleito pelo PR, disse que fez uma campanha muito bonita, de contato com o eleitor e que a renovação de sua aliança com a comunidade aumenta sua responsabilidade pelos próximos quatro anos.

Alguns derrotados nas urnas também compareceram na rápida sessão que a Assembleia Legislativa realizou nesta manhã. Pedro Teruel, do PT, ficou como terceiro suplente de sua chapa, depois de três mandatos consecutivos.

Pelo tom de suas declarações, pretende "pendurar as chuteiras" após o fim deste mandato. "Existem outras formas de trabalhar pelo social. O mandato é uma ferramenta, mas podemos atuar sem ele", declarou.

Ele garantiu que não disputará nem a prefeitura de Campo Grande e nem vaga na Câmara de Vereadores em 2012. "O processo eleitoral é muito hostil, desgastante física e psicologicamente, é muito complicado, por enquanto não penso em nada na área política. Vou apenas terminar meu mandato", disse.

Líder do governo na Casa, Youssif também não conseguiu se reeleger, ficando com a segunda suplência. Ele apontou a pulverização dos votos em Campo Grande e seu problema de saúde nos últimos dias de campanha como fatores preponderantes para a derrota nas urnas.

"Perdi o mandato de deputado, mas ganhei mandato da vida com a recuperação da minha saúde", detalhou, lembrando da angioplastia pela qual teve de passar nos últimos dias de campanha, devido a um início de infarto.

Akira Otsubo (PMDB) também ficou na suplência na corrida pela Câmara dos Deputados. Esteve na sessão desta manhã, mas não falou com a imprensa.

Câmara

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions