A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/07/2013 12:10

Hospital está sucateado e tem apenas um leito de UTI, diz CPI

Leonardo Rocha
Comissão recebeu reclamação de sucateamento e falta de condições do hospital de Aquidauana (Foto: divulgação)Comissão recebeu reclamação de sucateamento e falta de condições do hospital de Aquidauana (Foto: divulgação)

Integrantes da CPI da Saúde da Assembleia ouviram inúmeras reclamações e irregularidades no município de Aquidauana. O hospital público da cidade, Associação Aquidauanense de Assistência Hospital Dr. Estácio Muniz, tem apenas um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que atende seis pessoas, além de contar com uma estrutura sucateada, com equipamentos estragados e falta de pagamento para os funcionários.

A diretora do hospital, Irene Franco, destacou que assumiu a unidade com uma dívida de R$ 3 milhões, além de ter várias denuncias de pagamentos irregulares e até diferença salarial entre funcionários. “Colocamos em dia e arrumamos os equipamentos estragados, mas a dívida ainda não foi resolvida”, destacou.

Já antiga gestora, Aline Rigo reconheceu os problemas do hospital, mas ponderou que já recebeu a unidade nestas condições. “Não tinha autonomia para promover as mudanças”, revelou. Irene Franco requisitou mais investimentos do governo estadual no local, pois o hospital atende a diversos municípios vizinhos da cidade. “Só com este amento no repasse poderemos melhorar esta situação”, explicou.

Os deputados questionaram o fato do município ter recebido R$ 71 milhões para investimento na saúde no ano passado, e já neste primeiro semestre, receberam mais R$ 12 milhões, sendo R$ 7,5 milhões apenas para o hospital público. “Encontramos vários problemas, como atraso de pagamento, falta de remédios e veículos sem condições de uso, estamos tentando resolver”, destacou Ângela Maria Lelis Spada, secretária municipal de saúde.

De acordo com ela, a prefeitura investe 29% de sua receita bruta e mesmo assim as condições estão precárias. “Não é o suficiente, faltam recursos e pessoas capacitadas para trabalhar”. A comissão destacou que vai incluir todas as reclamações e denuncias no relatório final, além de apurar as irregularidades citadas pelos gestores.

A CPI da Saúde da Assembleia é formada pelos deputados Amarildo Cruz (PT), presidente, Junior Mochi (PMDB), relator, Lauro Davi (PSB), Maurício Picarelli (PMDB) e Onevan de Matos (PSDB). A comissão irá investigar o repasse de recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) para as unidades de saúde do Estado nos últimos cinco anos.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


E daí como ficará o resultado da CPI? Alguma providência será tomada? E os envolvidos? Haverá retorno aos cofres públicos da verba desviada?

Maria de Lourdes Medeiros Bruno
 
Maria de Lourdes Medeiros Bruno em 13/07/2013 23:18:58
Como se fosse somente isso, pagamentos atrasados ou não feitos. Uma vergonha!
 
Giovana Coutinho em 12/07/2013 22:16:58
Como é que é, R$ 71 milhões recebidos no ano passado, com esse dinheiro esse hospital era pra fazer até transplantes, pra onde foi essa grana?
 
Kaio Gleizer em 12/07/2013 14:48:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions