A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

10/06/2017 09:44

Prefeito garante que limitou privilégios e já cortou 30% dos comissionários

Yarima Mecchi
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Marcos Ermínio)Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Marcos Ermínio)

Focado em economizar, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) disse que já reduziu 30% dos cargos comissionados, suspendeu o auxilio alimentação de quem ganha acima de R$ 4 mil e tirou a bonificação de 70 servidores que ganhavam R$ 5 mil por mês a mais na folha. por conta do decreto de 'difícil acesso', que bonifica quem trabalha em bairros afastados.

As ações fazem parte do decreto anunciado no dia 25 de maio e que prevê corte de um terço de gratificações e privilégios da folha de pagamento do Executivo municipal. A expectativa é economizar ao menos R$ 4 milhões mensais com as bonificações e, em seis meses, estancar deficit financeiro de R$ 34 milhões mensais e reequilibrar os cofres municipais.

"Nós fizemos uma auditoria nas folhas para ver onde poderíamos reduzir. Vimos que servidores ganhavam até 2,5 salários base e tinham vale refeição, mas no vencimento o salário era maior, então tiramos o vale desses e demos para quem ganhava R$ 900 e não tinha", declarou.

O administrador de cidade ressaltou que a auditoria identificou que ao menos 70 servidores moraram perto de seus postos de trabalho, mas ganhavam R$ 5 mil por conta do decreto de difícil acesso.

"O decreto tem 24 anos e bonifica quem trabalha em bairros mais afastados. Vimos, por exemplo, que tem servidor que mora e trabalha na Moreninhas e ganhava R$ 5 mil a mais. Há 24 anos a Moreninha era de difícil acesso, não é mais. Mantemos do pessoal de Aguão, região rural na saída de Rochedo, e distrito de Anhanduí. O resto estamos analisando", afirmou.

Marquinhos destacou que também retirou o plano de trabalho dos 20 secretários e que só deve voltar com as bonificações quando as contas da prefeitura estiverem organizadas. "Os secretários ganhavam R$ 11 mil de plano de trabalho, tiramos de todos. Vamos continuar economizando", disse.

O prefeito explicou que os auxilio alimentação deve ser retomado quando as contas estiveram organizadas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions