A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

28/10/2012 17:49

Presidente de mesa é presa por desacato e por abandonar seção

Gabriel Neris

Por determinação do juiz auxiliar Paulo Afonso de Oliveira, a presidente de mesa de uma seção eleitoral foi presa em flagrante por desacato a abandono do serviço eleitoral, em Campo Grande. O caso aconteceu no colégio eleitoral Elizabel Maria Gomes Sales, localizado no bairro Santa Luzia, por volta do meio-dia.

De acordo com juiz eleitoral Flávio Saad Peron, a presidente da seção abandonou o serviço para tomar tereré. O juiz auxiliar teria pedido para ela retornar a seção. A mulher então respondeu que voltaria ao local, porém não atendeu ao pedido do juiz.

Segundo Peron, o juiz auxiliar pediu outras duas vezes para a mulher e novamente ela o teria ignorado. A presidente de mesa teria ironizado a ordem do juiz, que deu voz de prisão.

A mulher foi encaminhada para o Centro de Triagem da PF (Polícia Federal) e deve ser liberada ainda hoje. Conforme o juiz Peron, a presidente de mesa responderá por abandonar o serviço eleitoral e desacato.

Para que não houvesse desfalque de contingente na seção, a presidência foi assumida por um dos mesários, enquanto um eleitor foi convocado para preencher a vaga. O juiz Peron explica que o eleitor escolhido é obrigado a trabalhar, porém o optam pelo cidadão disponível para participar.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


Esse JUIZINHO queria era ficar dormindo em casa, por isso foi encher o saco da mulher, ela q teve que ficar o dia todo no calor dos infernos sem receber nada, ae vem o cara que com certeza tava mais puto ainda pq teve que trabalhar no domingo, coisa q nao faz, PRONTO deu no que deu.
Nunca vi ninguém que seja convocado dizer " AI QUE LEGAL ME CHAMARAMMMM UHUUU!!!!", sempre é : PUTS SACANAGEM, AGORA NÃO LARGAM MAIS", não é isso ?
se fosse bom todos iriam numa boa, mas tem escolas quem nem tem água nem papel no banheiro, nem nada, é o fim.
 
fatima de oliveira em 30/10/2012 00:33:02
O que acontece com um VEREADOR ou DEPUTADO que falta à seção do dia??? O camburão vai busca-lo em casa??? Essa mulher tem a faca e o queijo na mão para um processo de danos morais contra abuso de autoridade!!!
 
João M Souza em 29/10/2012 12:20:42
Joelson, você está enganado amigo, eu sou mesário a 5 eleições, e todas elas eu marco na ata a opção de não ser mais mesário, porém toda eleição chega intimação em casa para comparecer nas eleições. Só existem duas opções para não ser intimado nas eleições, uma delas é ser fiscal de partido (que no caso você terá que trabalhar do mesmo jeito pelo partido) e a outra é invalidez ou apresentar um atestado antes das eleições.
Trabalhar o dia todo em um calor infernal, não ganhar nada e ainda aguentar povo mal educado achando que a culpa por mudar a sala de um turno para o outro é dos mesários, ninguém merece!!!
O TRE deveria pelo menos pagar uma diária para os mesários, afinal, isso se caracteriza como um trabalho escravo, uma vez que é obrigatório!!!
 
Sergio Padilha em 29/10/2012 09:35:55
o que importa foi o resultado positivo no final. fim do pmdb na capital. vida nova a nós e a nossa amada cidade.
 
marcelo ferreira em 28/10/2012 21:06:23
Um caso não tem nada ver com outro Vinicius, se aplicar a lei reclama, se demora reclama...Vai entender, se ela é voluntária, tem que assumir o compromisso até o fim. Ao assumir a presidência da mesa ela sabia de suas responsabilidades, e antes que alguém alegue que é obrigado a trabalhar, isso não é verdade, uma vez que na ata o mesário tem a oportunidade de se pronunciar se quer continuar como voluntário para a próxima eleição.
 
JOELSON SANTOS em 28/10/2012 18:28:33
o terere foi tombado patrimonio,mas em epoca de eleicao e um desacato ou abandono de suas obrigacoes .........isso e brasil mesmo .as lei so funcional por interresse.
 
marta lopes em 28/10/2012 18:24:27
SE A NOSSAS LEIS FOSSEM APLICADAS COM A RAPIDEZ COM QUE SE APLICA EM ÉPOCA DE ELEIÇÃO ESTE PAIS SERIA A SUÍÇA ...ENGRAÇADO NÉ??????? ISO É BRASIL...........................
 
vinicius marques em 28/10/2012 18:17:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions