ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 25º

Política

Reinaldo quer seguir Doria e vacinar servidor da educação e da segurança

Iniciativa do governador de São Paulo pode impactar no plano de vacinação de outros estados

Por Gabriela Couto | 24/03/2021 14:17

 O governador Reinaldo Azambuja mostrou disposição de fazer o mesmo que o anunciado hoje (24) pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), vacinando todos os servidores das forças de segurança e rede de educação publica e particular de Mato Grosso do Sul contra a covid-19.

Dessa forma, Mato Grosso do Sul deve antecipar a imunização de funcionários de escolas, policiais militares, civis, bombeiros, agentes penitenciários e guardas civis municipais

A inclusão desse grupo de profissionais rompe a ordem do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, fixado por idades. Mas a iniciativa do governo paulista abre caminho para que outros estados façam o mesmo.

A meta de Dória é imunizar 180 mil profissionais da segurança pública da ativa a partir do dia 5 de abril.

Já a partir do dia 12 de abril, Doria irá fazer a primeira dose de imunização dos profissionais da educação das redes estadual, municipal e privada. Serão 350 mil professores, diretores, inspetores e outros funcionários que atuam em escolas.  Esse grupo corresponde a 40% dos profissionais da educação básica.

A regra utilizada em São Paulo prevê que a vacina seja ministrada em profissionais com 47 anos ou mais. Os profissionais da rede privada terão que apresentar o contracheque dos dois últimos meses para comprovar o vínculo empregatício.

Vacinômetro - Mato Grosso do Sul voltou a integrar a lista dos 3 estados que mais avançaram  em aplicação da primeira dose. Em primeiro aparece o Amazonas (9,59%), depois vem São Paulo (7,94%) e Mato Grosso do Sul (7,62%). Os que mais estão atrasados são Pará (3,56%), Rondônia (3,65%) e Mato Grosso (3,90%).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário