A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/11/2014 13:07

Rose Modesto diz que secretários serão definidos até 15 de dezembro

Leonardo Rocha
Rose disse que definição de secretários será até 15 de dezembro, ela ainda não escolheu entre Setas e SED (Foto: Isaías Medeiros/Assessoria)Rose disse que definição de secretários será até 15 de dezembro, ela ainda não escolheu entre Setas e SED (Foto: Isaías Medeiros/Assessoria)

A vice-governadora eleita, Rose Modesto (PSDB), declarou que a definição dos nomes que irão comandar as secretarias a partir de 2015, devem ser definidos por Reinaldo Azambuja (PSDB), até o dia 15 de dezembro. Ela afirmou que ainda está em dúvida se escolhe a pasta da Assitência Social ou Educação.

"Definimos até o dia 15 (dezembro) os nomes dos secretários, o Reinaldo (Azambuja) já nos adiantou que está situação ainda vai ser debatida, também deixou claro que aqueles que fazem parte da transição, não necessariamente serão secretários", disse ela, no final da reunião de transição na SED (Secretaria Estadual de Educação).

Sobre que pasta irá comandar a partir do ano que vem, a vice-governadora voltou a dizer que ainda está consultando sua base política e que não tem decisão tomada. "As duas áreas são importantes, com projetos que são essenciais para população".

Pela definição da equipe de transição, assim como as tarefas delegadas durante este período, alguns nomes já são cotados para assumir pastas na gestão de Azambuja. O coordenador de sua equipe, Marcelo Miglioli pode ficar a frente da Secretaria de Obras, tendo Eduardo Riedel, presidente da Famasul, como titular da Casa Civil.

Para a Secretaria de Fazenda, o nome cotado é do deputado federal eleito, Márcio Monteiro. A vice-governadora Rose Modesto ficaria a frente da Setas e a professora Maria Cecília Amêndola, iria assumir a Secretaria de Educação. "Não recebi convite do Reinaldo para assumir pasta, apenas para conduzir o setor durante a transição, não existe nada definido", destacou ela.

Neste primeiro escalão devem aparecer o presidente estadual do SD, Alessandro Menezes, o ex-vereador Athayde Nery (PPS), na frente da Fundação de Trabalho ou Cultura, além de Carlos Alberto Assis e Sérgio de Paula, que fizeram parte da coordenação da campanha tucana.

O procurador de justiça Sílvio Maluf está cotado para assumir a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), assim como o ex-presidente da Famasul, Ademar da Silva Júnior, que ficaria em um das pastas após a divisão da Seprotur. Nelson Barbosa também segue favorito para assumir a Secretaria Estadual de Saúde.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions