A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

09/12/2013 11:05

TRE decide hoje se cassa ou não 4 vereadores por compra de votos

Kleber Clajus

O futuro dos vereadores Alceu Bueno (PSL), Delei Pinheiro (PSD), Paulo Pedra (PDT) e da licenciada Thaís Helena (PT) será julgado, a partir das 17h desta segunda-feira (9), por sete juízes do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral). Eles foram condenados em primeira instância a perda do mandato por suposta compra de votos, com entrega de tickets de combustível, nas eleições de 2012. Todos obtiveram liminar para continuar no cargo ou recebendo os vencimentos, como é o caso de Thaís Helena.

“Ainda ficamos tensos porque aguardamos uma definição para trabalhar com segurança e acredito que a sentença será favorável”, relata Delei Pinheiro. Por outro lado, Paulo Pedra resume a expectativa a um “estou tranquilo”.

Entre os meses de julho e agosto a juíza da 36ª Zona Eleitoral, Elisabeth Rosa Baisch, condenou os vereadores à inelegibilidade por oito anos com base em provas colhidas em postos de combustíveis e testemunhos que confirmavam troca de tickets de combustível por votos.

No dia 2 de agosto, liminar concedida pelo juiz Amauri Kuklinski suspendeu a decisão e garantiu que os vereadores continuassem no cargo até o julgamento pelo pleno do TRE-MS, que define hoje se haverá ou não cassação dos mandatos.

Na época, a defesa argumentou que a decisão da juíza de primeiro grau não respeitou o artigo 145 da Lei Complementar 64, que diz que as sentenças de inelegibilidade têm de passar por análise colegiada.

Para a advogada de Delei Pinheiro, Katarina de Figueiredo Viana, “não houve provas que demonstrem a distribuição de tickets de combustível a eleitores, uma vez que contrato com o posto de combustível previa abastecimento apenas de carros vinculados a campanha”.

Já o defensor de Paulo Pedra e Thaís Helena, Valeriano Fontoura, aguarda que o TRE reforme a decisão quanto aos vereadores, assim como fez com o presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar (PMDB), no dia 7 de outubro deste ano.

“Não há testemunho de vinculação entre distribuição de combustível e o voto. O que ocorreu foi o abastecimento de carros de cabos eleitorais e voluntários que trabalharam diretamente na campanha”, explica Valeriano.

O Campo Grande News tentou contato com os vereadores Alceu Bueno e a licenciada Thaís Helena, mas eles não retornaram as ligações.

Ainda tem o que entregar sobre Michel Temer em delação, diz Funaro
O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, preso na Papuda, em Brasília, disse nesta quarta (16) que "ainda tem" o que entregar sobre o presidente M...
Sem consenso, Câmara adia votação da reforma política
Sem consenso e diante de muita polêmica, o plenário da Câmara dos Deputados adiou na noite desta quarta-feira (16) a votação do texto-base de parte d...



O Bernal também comprou votos, é só perguntar para o sindicalista dele, o tal Amado Cheik... O pior cego é aquele que não quer enxergar!
 
jean carlos em 09/12/2013 18:53:57
Passa o rodo! Tem que perder o mandato e o direito político por 8 anos.
 
Valter Oliveira em 09/12/2013 18:32:33
E tem mais esse Delei pinhero fazia as reunioes e depois servia jantar aqui no residencial fernanda ele tinha varios cabo eleitoral aqui tinha a reunião e depois servia janta e refrigerante precisamente na rua jesse soares vieira nr49 na casa de uma das cordenadora dele dessa regiao Daiana comprou voto sim até com comida ai quer ainda pagar de santo.
 
Marcelo Sarai em 09/12/2013 15:15:47
Pessoal fiquem de olho, o MARIO CEZAR já ta fora, será que mais uma vez vão fazer o que querem e a população não vai fazer nada.... ACORDA POVO BRASILEIRO.
 
Rafael Oliveira em 09/12/2013 14:56:46
O TRE deveria cassar também o mandato do Bernal.
Há pouco tempo eu disse que quem deveria cassar o Bernal seria o TRE, e não a Comissão Processante.
Mas desde que seja cassado, estará tudo bem, e nossa Capital estará feliz.
 
VALDIR VILLA NOVA em 09/12/2013 14:51:23
E O BERNAL TAMBEM COMPROU VOTOS E COMO FICA ISTO?????
 
ELY MONTEIRO em 09/12/2013 13:41:05
Tem que cassar mesmo, inclusive muitos prefeitos....
 
Marlene Sepúlveda em 09/12/2013 13:08:40
É a hora do TRE mostrar que faz um trabalho sério e que podemos confiar! Caso não ocorra a cassação, será lamentável que um órgão desses seja manchado com os tomates podres desses vereadores.
 
Luis Noronha em 09/12/2013 12:49:11
Marcos Foss e outros, se for assim por compra de combustivel ou voto, não fica nenhum politico, vereadores, deputados estadual/federal,senadores,prefeitos,governadores e inclusive o maior (presidente)
 
eraldo a bento em 09/12/2013 12:46:23
Se ocorrer alguma cassação posso pensar em começar acreditar na justiça eleitoral.
 
João Pedro em 09/12/2013 12:11:25
Ta na hora do TRE mostrar seriedade e justiça contra políticos corruptos, seguindo exemplo do dr Joaquim Barbosa; o cumprimento das leis. Mandar esses vereadores trabalharem ao exclui-los da câmera de vereadores é a medida certa e correta e exigir deles a devolução dos prejuízos, já que foram ouvidos, julgados e condenados, agora o TRE vai confirmar. Chega! vai servir para que outros corruptos andem na linha, o cargo é do povo, foi ele quem os colocou lá, para beneficiar a comunidade e se não o faz, RUA!!!!! Também esta em jogo a credibilidade do TRE, bla,bla,bla...vai,vem...põe,tira,põe tira, parece... deixa pra la Vamos ficar de olho nesses 07 juízes.
 
samuel gomes-campo grande em 09/12/2013 11:48:58
Se foi comprovado .... tem que ser cassado!!!!!!!!!!!!!!!!
 
marcos Foss em 09/12/2013 11:41:07
PORQUE O MARIO CEZAR ESTA FORA SERA QUE DA PRA EXPLICAR ISSO
 
JOAO BATISTA em 09/12/2013 11:25:28
Tudo vai acabar em mais uma rodada de Pizza!
 
Eduardo Marques em 09/12/2013 11:25:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions