A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

16/07/2011 12:16

População denuncia perturbação sonora com montagem de palco próximo a hospital

Paula Maciulevicius

Evento desta manhã foi montado nas proximidades do Hospital Regional, em Campo Grande

Apesar da Lei do Silêncio, ainda assim palco de grande evento foi montado em frente a hospital. (Foto: Marcelo Miranda)Apesar da Lei do Silêncio, ainda assim palco de grande evento foi montado em frente a hospital. (Foto: Marcelo Miranda)

A montagem do palco para o evento “Concentração de Fé e Milagres”, no Parque Ayrton Senna, próximo ao Hospital Regional, indignou a população. Leitor do Campo Grande News, o publicitário Marcelo Miranda, de 30 anos, enviou a foto que mostra a preparação.

O palco foi montado muito próximo do hospital, o que por lei municipal, é proibido. De acordo com a legislação, hospitais, escolas, bibliotecas públicas e postos de saúde devem ter o direito de silêncio excepcional assegurado em um raio de 200 metros.

No entanto, o cenário visto pelo leitor se mostrou contrário. “Isso é um absurdo, um mega evento não pode ser feito na frente do hospital, é uma situação muito delicada”, declara Marcelo.

A foto tirada ontem pelo celular mostrava o palco sendo montado. O evento traz a participação de um pastor conhecido por arrastar multidões, o que consequentemente traz toda poluição sonora direto para os pacientes.

“Em hospital o requisito básico é o silêncio, a tranquilidade, é uma área muito delicada e vira uma bagunça em volta. O palco está virado para o hospital, com a diferença de uma rua apenas”, acrescenta o publicitário.

Procurando saber da permissão para a realização do evento, Marcelo foi até o Ministério Público e constatou que não havia nenhum alvará de autorização. Por ser área estadual, ele narra que na prefeitura ninguém sabia e no governo o horário de expediente tinha terminado.

“Fui entrar com uma representação no Ministério Público. Não é nem pelos vizinhos, é uma questão com os pacientes, fui saber se era correto evento de grande porte acontecer na frente de um hospital”.

Segundo Marcelo, o Ministério Público vai investigar se o culto estava autorizado ou não.

“Era preciso um lugar mais apropriado, imagina na frente de um hospital? Ali tem gente de tudo quanto é tipo de trauma, em estado grave. E o médico então? Fazendo cirurgia com todo barulho em volta?”, completa.

Em 2004, a Câmara de Vereadores da Capital criou o serviço “Disque Silêncio”, para oferecer à população um número de telefone disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana, para adotar as providências necessárias quando a paz e o sossego estiverem sendo perturbados por algazarra, som alto ou qualquer outro tipo de barulho, incompatível com os padrões de normalidade.



Marcelo Miranda, parabéns pelo seu comentário e iniciativa de levantar dados sobre o Evento Evangélico. Realmente precisamos alertar a população contra os danos causados
pela aglomeração e barulhos eletrônicos prejudiciais à saúde e recuperação dos enfermos do HR; bem como a pertubação psicológica dos médicos e atendentes daquele hospital, cuja irritabilidade também faz parte do conjunto de danos causados pelo evento.
Felicito também, o sr. José Augusto, pelo ótimo comentário referente ao culto evangélico.
 
Joanne Pereira em 18/07/2011 10:09:06
QUALQUER OUTRO TIPO DE FESTA SERIA ACEITA DE BOM AGRADO, MAS QUANDO É PARA GLORIFICAR E EXALTAR O SANTO NOME DE DEUS O INIMIGO FICA IRRITADO, PARA UMA FESTA CARNAL ELE SEQUER SABE QUE EXISTE A LEI DO SILENCIO. POR FALAR NESSA LEI A QUE HORAS ELA PASSA A VIGORAR MESMO? E ESSES CARROS COM SONS ABUSIVO QUE ACORDA NOSSAS CRIANÇAS E NOSSOS DOENTES EM CASA, PARA ELES NÃO TEM LEI? QUANDO É UM CULTO EVANGELICO NO PERIODO MATUTINO INCOMODA, QUANDO É UMA FESTA JUNINA OU OUTRA QUALQUER NO PERIODO NOTURNO PODE VARAR A NOITE SEM PROBLEMAS.
 
MARLENE CAMPOSANO DE BRITO em 18/07/2011 01:42:58
É impressionante no que se tornou nossa cidade Morena. O que era sinônimo de sossego se transformou num transtorno devido ao desrespeito de grande parte da juventude atual, que não tem limites e pior, do poder público, que é negligente. Mais da metade das chamadas a PM são de perturbação do sossego e isso mostra claramente que a grande maioria da população, que é formada de trabalhadores, deseja tranquilidade. Que shows, exposições e festas populares sejam realizadas em locais adequados.
 
Rogério Ferraz em 16/07/2011 12:58:00
Verdade, quando vamos ter um lugar para eventos em Campo Grande?
Moro aqui perto do parque, mas ainda bem que hoje o evento foi tranquilo, mas os anteriores pertubaram mesmo.
 
Sonia R. Andrade em 16/07/2011 12:39:22
em primeiro lugar gostaria de saber se este "Disque Silêncio" realmente funciona pois o telefone para queixas na polícia militar, nestes casos, não funciona.
em segundo lugar, gostaria de parabenizar esse Sr. Marcelo pela iniciativa, coisa que nenhum de nós, moradores da região, tinhamos feito até então.
Esse tipo de evento, com a mesma finalidade, é feito no Parque Ayrton Senna corriqueiramente e, provavelmente, o "Pai da criança" não vai aparecer. O anterior a esse, feito no ano passado, contou com a participação do Sr. Governador do Estado e do Prefeito da Capital, como foi noticiado na mídia, inclusive aqui no Campograndenews.
Anterior àquele, houve um outro evento, promovido pelos oficiais da nossa Polícia Militar, segundo informação do plantão da PM, que durou uma noite inteira, com o som e a bagunça em volumes altíssimos que, obviamente, não diminuíram apesar de minhas reclamações - gostaria de saber se alguém se preocupou em preservar o Hospital ou cumprir a Lei do Silêncio em algumas dessas oportunidades.
O fato, meu caro, é que o Parque Ayrton Senna virou a famosa "Casa da Mãe Joana" e nós, moradores das redondezas temos que tomar atitudes como as suas para pararmos com isso antes que transfiram a "exposição barulhenta" também para cá. Nossos políticos estão mesmo interessados em aparecer em palanques, quaisquer que sejam, veja o caso dos nossos "eficientes" vereadores...
O bairro Aero Rancho é hoje o mais populoso da Capital e, por isso, deve ter um apelo popular muito grande - lembre-se que vem aí novas eleições.
Nos informe sobre sua procura da autorização e vamos nos unir para pedir a volta do SILÊNCIO ao nosso bairro e maior respeito para nós e para as pessoas no Hospital Regional.
 
josé augusto em 16/07/2011 11:58:41
CONCORDO PLENAMENTE COM MARCELO POR QUE NAO VAI LA PRO AUTODROMO????????,
 
DANIEL SOARES em 16/07/2011 07:48:12
Agora se fosse um show de funk podia faze barulho o dia inteiro?
Uma vergonha....
Um show tão lindo que fala de Deus ea população não compriende..
 
Jozé Ramão Alcantara em 16/07/2011 07:08:21
Acho que o rapaz acima esta bem equivocado quanto a distancia, tem mais de 200mts, e pela posição da foto o palco nao esta de frente para o hospital, o volume vai vir a maior parte para frente, e alem do mais acredito que se fosse um showzinho qualquer, o rapaizinho nao estaria tao preocupado fazendo sua via sacra para se aparecer.
 
Edilson Santos em 16/07/2011 06:44:59
Pois é Marcelo, esse culto que te causou tanta indignação trouxe a cura para muitas pessoas, inclusive para uma prima minha que chegou lá carregada e saiu de lá andando. O culto foi às 9 da manhã e com certeza também trouxe muitos benefícios para os pacientes do HR. Não carrego bandeira de religião nenhuma , mas esse homem despertou a fé de milhares de pessoas e muitos milhagres aconteceram.
 
george conrado em 16/07/2011 06:32:28
passei hoje pela frente do evento, e resolvi parar um pouco para dar uma olhada.... eu acho que o marcelo ta equivocado, porque fiquei do outro lado do rio frente ao hospital,e nao dava para ouvir direito o som, ate muitas pessoas tava recramando que nao dava para ouvir direito; mas cada um tem seu direito de reclamar, ja imaginou se todo mundo fosse surdo e mudo !!! tudo que fala a DEUS e bem vindo, e que JESUS traga mas eventos como esse para nossa capital que tanto pecisa.....
 
ramao do braz em 16/07/2011 05:19:15
Com certeza, há uma richa entre as religiões. O fato é este. Nem por isso. Moro aqui próximo á área do Papa, que também há um hospital, e nem por isso foi ao MP ou algum órgão quando montaram e fizeram as festas católicas. Isto é uma questão de inteligência, ou ingnorância. Faça me um favor!!!
 
Marcelo Max em 16/07/2011 02:04:52
ENGRAÇADO, PORQUE NUNCA CRITICARAM OS EVENTOS COM MUSICAS EM ALTURA MAIS OU MENOS A UM KM SE OUVE, COMO SE FOSSE DENTRO DE CASA, ISTO A NOITE ATÉ 23HS, AGORA AS 9HS DA MANHA ENCOMODA???? SERÁ PORQUE É DE DEUS???? TENHA SANTA PIEDADE!!!!!! SENHOR ELES NÃO SABEM O QUE DEIZEM, AMEM...
 
DALVA SARAVY em 16/07/2011 01:32:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions