A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

16/09/2015 19:03

Familiares de boliviano com chikungunya são diagnosticados com a febre

Renata Volpe Haddad
Ação emergencial foi realizada em diversos bairros de Corumbá. (Foto: Kleverton Velasques)Ação emergencial foi realizada em diversos bairros de Corumbá. (Foto: Kleverton Velasques)

A Ses (Secretaria Estadual) de Saúde, divulgou hoje (16) cinco novos casos de Febre do Chikungunya em Corumbá, distante 419 km de Campo Grande. O boletim epidemiológico apresenta mais um caso no município, só que considerado importado da Bolívia.

Veja Mais
Secretaria confirma primeiro caso chikungunya e alerta para vírus em MS
Em campanha contra chikungunya, moradores recusam vistorias de agentes

De acordo com a coordenadora de controle de vetores de Corumbá, Grace Bastos, são 14 notificações no município e destes, seis estão confirmados. "Destes seis, quatro são da família do homem de 37 anos, que o vírus foi detectado em julho. Os filhos, a esposa e uma mulher que mora na casa, estão com chikungunya", alega.

Detectado em julho, o homem é feirante boliviano e transita livremente na fronteira. Segundo Grace, há uma epidemia que ainda não foi controlada em Santa Cruz de La Sierra. "Lá são mais de 1.044 casos confirmados e não foi controlado. Já em Corumbá, não há possibilidade de epidemia, que é considerada quando existe mais de um caso em apenas um mês e estes divulgados hoje, as amostras de sangue foram colhidas em julho", afirma.

Um dos filhos do homem que foi confirmado com chikungunya, deu endereço errado para a equipe de saúde e de acordo com a coordenadora, isso complicou a atuação de controle nos bairros. "Quando ele apresentou os sintomas e foi ao posto de saúde, ele deu o endereço do pai. A equipe fez todo o controle em 9 quarteirões da casa do homem, tudo esquematizado para controle do mosquito", explica.

Porém, ele mora em outro bairro de Corumbá e foi necessário mobilizar outro controle no local. "Quando fomos colher o sangue da família, descobrimos que ele tinha dado o endereço errado e foi uma luta para encontrarmos. Ai começamos uma ação no bairro onde o rapaz mora", ressalta.

Grace conta que uma mulher que mora em um bairro próximo à fronteira, também foi confirmada com a febre. "Agora, o município vai entrar com controle químico de fumacê nos bairros, para reforçar todas as ações que foram encadeadas", completa.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions