A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

04/05/2015 13:41

Inaugurado sem energia e colchões há 5 meses, semiaberto começa a funcionar

Presídio com 436 vagas foi entregue no final do governo anterior, mas só ontem começou a receber 250 internos

Helio de Freitas, de Dourados
Ao lado do secretário de Segurança, o diretor da Agepen Ailton Stropa Garcia discursa no novo presídio semiaberto de Dourados (Foto: Eliel Oliveira)Ao lado do secretário de Segurança, o diretor da Agepen Ailton Stropa Garcia discursa no novo presídio semiaberto de Dourados (Foto: Eliel Oliveira)

Começou a funcionar nesta segunda-feira o novo presídio semiaberto de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. O secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Sílvio Cesar Maluf, e o diretor da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Ailton Stropa Garcia, estiveram na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul para colocar o presídio oficialmente em operação.

Veja Mais
Saída temporária de 190 internos do semiaberto deixa polícia em alerta
Semiaberto será inaugurado sem móveis e colchões e só recebe internos em 2015

Construído ao lado da penitenciária de segurança máxima, na saída para o distrito de Panambi, o prédio foi inaugurado pelo então governador André Puccinelli no dia 20 de dezembro, mas não tinha rede de energia elétrica, o sistema de esgoto não estava pronto e faltava colchão na maioria das celas.

Quase cinco meses depois o presídio começa de fato a funcionar. A unidade tem 3.600 metros quadrados de área, incluindo bloco administrativo, bloco de celas, área de vivência, quadra de esportes e estacionamento interno e externo. A capacidade é para 436 pessoas.

Inacabado – O secretário Sílvio Maluf afirmou que para colocar a unidade em funcionamento foi preciso instalar a rede de energia com gerador, ativar o sistema de abastecimento e fazer a rede de esgoto, Já o diretor da Agepen, Ailton Stropa Garcia, disse que o presídio fora do perímetro urbano diminui a circulação dos condenados pela cidade. Constantemente a polícia descobre o envolvimento de internos do regime semiaberto envolvidos em crimes, principalmente assalto.

Ontem, com escolta da Polícia Militar, a Agepen transferiu 250 internos do antigo semiaberto para o novo presídio. Por vários anos a unidade funcionou em um prédio alugado na Avenida Hayel Bon Faker, em área nobre da cidade.

Dos detentos que cumprem pena no regime semiaberto, alguns têm autorização para trabalhar fora do presídio e retornam à noite. Outros permanecem no local durante todo o dia. Tem também os condenados em regime aberto, que não permanecem no presídio, mas vão ao local todos os dias para assinar uma lista de presença.

No ano passado surgiram boatos de que o governo pretendia, após a ativação do novo semiaberto, utilizar o prédio da Hayel Bon Faker como presídio feminino, mas entidades douradenses, principalmente a Aced (Associação Comercial e Empresarial) se posicionaram contra e pressionaram para o Estado a desistir dessa intenção. O prédio fica numa das regiões residenciais mais valorizadas da cidade e por vários anos funcionou como escola particular.

Além do secretário e do diretor da Agepen, estavam presentes no ato que marcou a ativação do presídio o vice-prefeito Odilon Azambuja e os deputados estaduais Zé Teixeira (DEM) e José Carlos Barbosa (PSB).

Novo presídio semiaberto foi inaugurado em dezembro, mas somente hoje começou a funcionar (Foto: Eliel Oliveira)Novo presídio semiaberto foi inaugurado em dezembro, mas somente hoje começou a funcionar (Foto: Eliel Oliveira)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions