A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

29/10/2012 10:29

Kadiwéus deixam 5 fazendas e reintegração prossegue

Aline dos Santos
Fazendas foram invadidas em maio. (Foto: Divulgação/MPF)Fazendas foram invadidas em maio. (Foto: Divulgação/MPF)

Cinco de onze fazendas invadidas pelos índios kadiwéus já foram desocupadas em Corumbá. De acordo com o advogado Carlos Souza, a reintegração dos outros imóveis rurais será retomada na quarta-feira pela PF (Polícia Federal). A retirada foi suspensa devido ao segundo turno das eleições.

Veja Mais
Fazendeiros esperam para próxima semana despejo
Vence hoje prazo para kadiwéus desocuparem 11 fazendas

Os pecuaristas e funcionários estão na fazenda Baía da Bugra, aguardando a liberação para entrar nas propriedades. A ordem para retirada dos indígenas foi dada no mês passado.  A decisão é da juíza Raquel Domingues do Amaral.  A reintegração de posse é válida para as fazendas Terra Preta, Vila Real, Limoeiro, Ressaco, Capim Gordura, Nova Um, Esteio, Santa Márcia I e II, Baía da Bugra e Duas Irmãs.

A invasão de 23 fazendas no Pantanal, denominada pelos índios como retomada, foi deflagrada em maio após o STF (Supremo Tribunal Federal) considerar nulos os títulos de terra localizados em área indígena no sul da Bahia. Conforme os fazendeiros, os kadiwéus estavam armados e expulsaram os funcionários.

Segundo o Cimi (Conselho Indigenista Missionário), os índios estão recuperando áreas invadidas pelos fazendeiros, que acabaram conseguindo título de posse da terra, apesar de ser área indígena. A demarcação da reserva foi em 1981.

A história da terra dos kadiwéus remonta ao Segundo Reinado, quando o imperador Dom Pedro II doou a área como contrapartida pela participação dos indígenas na Guerra do Paraguai. Há 25 anos, tramita no Supremo uma ação em que produtores e índios disputam 160 mil hectares.

Vence hoje prazo para kadiwéus desocuparem 11 fazendas
A Justiça Federal deu prazo até hoje para que os índios kadiwéus desocupem 11 fazendas em Corumbá. De acordo com o advogado Carlos Souza, a juíza Raq...
Jovem de 26 anos morre após fazer aborto em clínica clandestina
Uma jovem de 26 anos morreu depois de fazer um aborto em uma clínica de Porto Murtinho, distante 431 km de Campo Grande na terça-feira (6). A mãe da ...



vocês sabem quem proximo a area em questão existem 2000 indios com 350.000 hectares, sendo que destes apenas é ocupado 28.000 hectares, o restante é arrendado para fazendeiros, por isso os indigenas querem mais areas.
 
noraldino borborema em 01/11/2012 10:20:09
Caro Roberto motta, por acaso vc e o CIMI já devolveram as áreas q vcs ocupam aos indios? Se ainda não o fizeram, deixem de ser hipócritas e parem de incentivar invasões de propriedades alheias. Seja por indios ou quaisquer outros grupos ou pessoas.
 
marcelo benitez villalba em 30/10/2012 21:48:21
Infelizmente nós temos um Poder Judiciário precoceituoso que julga de acordo com seus interesses pois na sua maioria Juizes e promotores são fazendeiros, não respeitam a Constituição e fazem de conta que estão aplicando a justiça é uma vergonha.
 
joatan loureiro em 30/10/2012 08:22:15
Oscar Rodrigues, te pergunto? Cabral descobriu o Brasil ou invadiu as terras indígenas? Para você ele deve ter descoberto, pois foi assim que te ensinaram, mas os índios já eram habitante da terra de Santa Cruz.
 
Roberto Motta em 29/10/2012 16:06:54
Indios não tem que invadir fazendas.......isso é desordem..........como voce vai exigir ordem em outros lugares...........se no campo pode tudo........por isso estamos nessa violencia em todos os lugares...........menores podem matar....isso é justo...???
 
Oscar Rodrigues em 29/10/2012 12:10:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions