A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

12/08/2015 07:19

MPF ajuíza ação para demarcar terra indígena e acabar com conflitos

Viviane Oliveira
Nos últimos dois anos, pelo menos cinco propriedades de terras foram retomadas pela etnia, conforme o órgão. (Foto: divulgação/MPF)Nos últimos dois anos, pelo menos cinco propriedades de terras foram retomadas pela etnia, conforme o órgão. (Foto: divulgação/MPF)

O MPF (Ministério Público Federal) pediu à Justiça que mande o ministro José Eduardo Cardozo a se posicionar, em 30 dias, sobre o processo de demarcação da Terra Indígena Taunay-Ipegue, em Aquidauana, distante 135 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Índios reclamam de corte de energia em fazendas ocupadas há 9 dias
Juiz mantém índios em área invadida e dá 120 dias para retirada de gado

Conforme o órgão, a falta de apoio do Ministério da Justiça tem agravado o conflito fundiário em Mato Grosso do Sul. Nos últimos dois anos, pelo menos um homicídio, duas tentativas de homicídios de índios terena e cinco propriedades de terras foram retomadas pela etnia.

O procurador da República Emerson Kalif Siqueira, diz que a situação é grave e necessita de resposta imediata da Administração Federal. “Um embate armado de grandes proporções é iminente e a tomada de posição pelo Ministério da Justiça, em cumprimento ao prazo legal para decidir, é indispensável e urgente.”

Segundo a legislação, os estudos demarcatórios realizados pela Funai (Fundação Nacional do Índio) devem ser analisados pelo Ministério da Justiça no prazo de 30 dias, mas, segundo o MPF, o procedimento está parado no órgão há mais de 6 anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions