A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

13/03/2015 14:32

Proprietário rural é multado em R$ 5,1 mil por exploração ilegal de madeira

Helio de Freitas, de Dourados
Madeira retirada da propriedade estava sendo usada como estacas em cerca; proprietário foi multado e vai responder por crime ambiental (Foto: Divulgação/PMA)Madeira retirada da propriedade estava sendo usada como estacas em cerca; proprietário foi multado e vai responder por crime ambiental (Foto: Divulgação/PMA)

Um proprietário rural de 41 anos de idade foi multado ontem pela PMA (Polícia Militar Ambiental) por exploração ilegal de madeira no município de Iguatemi, a 466 km de Campo Grande. Durante fiscalização ontem à tarde, os policiais ambientais de Mundo Novo encontram no sítio toras de madeiras das espécies guarita e guajuvira sem autorização ambiental.

Veja Mais
Empresa tenta transportar madeira ilegal para o Paraná e é multada em R$ 11 mil
PMA autua fazendeiro por crime de extração ilegal da madeira

De acordo com a PMA, o material lenhoso sem origem estava sendo transformado em estacas para cercas. No local foram apreendidos 17 metros cúbicos de madeira entre estacas e toras e as atividades foram paralisadas. Morador em Iguatemi, o proprietário da área vai responder por crime ambiental de exploração ilegal de madeira. Se condenado, pode pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

Através da assessoria, a PMA alertou que os proprietários rurais podem aproveitar até 20 metros cúbicos de madeira desviltalizada em sua propriedade, mas para isso precisa fazer um requerimento ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul).

Conforme a portaria 057, de 17 de setembro de 2007, fica dispensado de licenciamento ambiental o aproveitamento de pequena quantidade de material lenhoso desvitalizado seco, com objetivo de produzir madeira serrada ou lampinada na forma de postes, esticadores, palanques, esteios ou outros, para uso exclusivo no próprio imóvel rural.

O volume permitido de até 20 metros cúbicos é para as espécies em geral, enquanto que para espécies florestais especialmente protegidas, como aroeira, pequi , gonçalo alves e quebracho a quantidade limitada é dez metros cúbicos.

No Imasul ou em suas unidades regionais o proprietário rural deve protocolar o Comunicado de Aproveitamento de Pequeno Volume de Material Lenhoso Desvitalizado Seco, apresentando cópia da matrícula imobiliária e cópia do CPF ou CNPJ. A autorização é válida apenas para uso da madeira na propriedade, ficando proibida a movimentação do material lenhoso para fora da área de origem.

Empresa tenta transportar madeira ilegal para o Paraná e é multada em R$ 11 mil
Caminhão que fazia transporte de madeira foi parado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) nesta segunda-feira (23), em Campo Grande, por estar ilegal...
PMA autua fazendeiro por crime de extração ilegal da madeira
A Polícia Militar Ambiental de Rio Negro autuaram ontem à tarde (14) um fazendeiro que explorava madeira ilegalmente. Os policiais trabalhavam na Ope...
Polícia recebe denúncia e apreende madeira ilegal em fazenda de Bodoquena
A Polícia Civil do município de Bodoquena, a 266 quilômetros de Campo Grande, recebeu denúncia anônima e foi até a Fazenda Santa Rita, onde constatou...
Madeira protegida por lei é apreendida pela PMA em Miranda
A Polícia Militar Ambiental apreendeu duas cargas ilegais de aroeira nesta terça-feira (20), na BR 262, em Miranda. A aroeira espécie é protegida por...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions