A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

13/05/2015 15:02

UFGD e HU recorrem à ONU para construir hospital da mulher e da criança

Helio de Freitas, de Dourados
Presidente em exercício da Ebserh Jeanne Michel e o reitor da UFGD, Damião Duque de Farias, assinam cooperação (Foto: Divulgação)Presidente em exercício da Ebserh Jeanne Michel e o reitor da UFGD, Damião Duque de Farias, assinam cooperação (Foto: Divulgação)

Através de um termo de cooperação assinado com o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops), a Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) e a UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) tentam tirar do papel a Unidade da Mulher e da Criança, que deve ser construída em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

Veja Mais
Lista tríplice é enviada a Brasília para Dilma escolher novo reitor da UFGD
Chapa 2 vence disputa pela reitoria da UFGD por diferença de 1.25%

Conforme a assessoria de imprensa do HU (Hospital Universitário) da UFGD, a unidade atenderá mais de 800 mil habitantes, suprindo uma demanda local de benefícios à saúde feminina e infantil. Além disso, vai hospedar um centro de pesquisa, ensino e formação de novos médicos.

Nesta primeira etapa serão elaborados projetos estruturais com previsão de conclusão no final do ano. Após os estudos será feita a licitação e depois começa a construção da unidade.

Para a elaboração dos projetos, a Unops contará com R$ 1,1 milhão provenientes do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), gerido pela Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação.

Não tinha projeto – A presidente em exercício da Ebserh, Jeanne Michel, disse que a cooperação para o projeto estabelece um planejamento sólido para a construção da unidade. "A população precisa de um atendimento adequado e não tínhamos um projeto pronto na mão. Essa iniciativa, com uma instituição especializada, traz garantia de qualidade e, ainda, uma consultoria para o acompanhamento posterior da obra".

Para o diretor de Administração e Infraestrutura da Ebserh, Garibaldi Albuquerque, o essencial é ter conhecimento do assunto e respeitar as características próprias de uma unidade universitária de assistência, pesquisa e ensino. "A Unops tem vasta experiência na elaboração de projetos, já tendo participado da construção de hospitais em outros lugares. A gente acredita que, com o projeto consistente, podemos fazer uma boa licitação e entregar um local de qualidade aos estudantes e à população".

A instituição das Nações Unidas tem dado atenção especial para o setor de infraestrutura de saúde na América Latina, com diversos projetos e obras realizadas. No caso do projeto da Unidade da Mulher e da Criança, o primeiro passo será avaliar as necessidades da comunidade, tendo atenção com espaços de assistência e também de ensino.

Mais vagas – O reitor da UFGD, Damião Duque de Farias, disse que a iniciativa vai suprir a falta de espaço físico do HU, possibilitando até mesmo a ampliação de vagas no curso de medicina. "A materno-infantil é a principal linha do hospital, tornando esse investimento estratégico. A decisão resolverá a falta de espaço físico para o setor e permitirá uma reorganização completa e até uma possível expansão de vagas em medicina".

A Unops é um recurso central do Sistema das Nações Unidas que presta serviços de gerenciamento de projetos e serviços de compra. Os serviços da Unops ajudam seus parceiros a complementar as próprias capacidades, aumentar a rapidez, diminuir riscos, impulsionar o custo-benefício e melhorar a qualidade em construções de escolas, pontes e hospitais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions