A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

09/03/2016 19:07

Caixa volta a financiar 70% de imóvel usado e reaquece vendas do setor

Mariana Rodrigues
Setor espera aumentar em 10% as vendas. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)Setor espera aumentar em 10% as vendas. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Com a decisão da Caixa Econômica Federal de voltar a financiar em até 70% imóveis usados, o setor espera recuperar de imediato 10% das vendas. Em consequência, a procura por imóveis novos vai aumentar, e a geração de empregos na construção civil, que há dois anos consecutivos vem fechando postos de trabalho em Mato Grosso do Sul, deve abrir novas vagas.

Veja Mais
Caixa volta a financiar o segundo imóvel e aumenta empréstimos
Construção Civil reage, mas MS termina janeiro com menos 163 vagas

De acordo com as novas regras anunciadas pela Caixa Econômica nesta semana, funcionários do setor privado terão uma cota equivalente a 70% para financiar imóveis usados no valor de até R$ 750 mil, por meio do SFH (Sistema Financeiro de Habitação), que até o ano passado era de 50%. Para funcionários públicos a cota passa de 60% para 80%.

William Morais, diretor Administrativo do Sindimoveis/MS (Sindicato dos Corretores de Imóveis), explica que o mercado é sensível às mudanças de linha de crédito, e com a forma de financiamento aplicada no ano passado, houve queda de 25% nas vendas de imóveis usados no Estado. "Esperamos de imediato recuperar até 10% das vendas agora e no segundo semestre recuperar o restante".

Segundo Morais, quem quer vender um imóvel antigo, na maioria das vezes pretende adquirir outro com valor superior, ou seja afeta o mercado de imóveis novos. "Se o cliente não consegue vender o imóvel que ele já tem, ele não compra um novo".

 

A Caixa anunciou ainda a volta da linha de crédito para o segundo imóvel. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)A Caixa anunciou ainda a volta da linha de crédito para o segundo imóvel. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Para ele, a decisão da Caixa Econômica Federal trouxe um clima favorável para as vendas não apenas para representantes do setor, mas também para os clientes. "O próprio cliente já ficou mais animado pois com a nova medida, a aprovação fica mais fácil".

O representante do Sindimoveis acrescenta ainda que o próximo passo é a confiança na economia. "O comprador precisa estar seguro da compra, até porque são 30 anos de financiamento, muitas vezes a pessoa tem condições, mas não quer assumir esse compromisso por medo da instabilidade econômica".

Marcos Augusto Netto, presidente do Secovi (Sindicato da Habitação de MS), acredita que a decisão é um bom sinal para o mercado imobiliário. "O setor está otimista e mostra que o Governo Federal está preocupado em dar um tratamento especial para o segmento".

Ele afirma que essa medida vai funcionar como um efeito cascata, aumentando as vendas dos imóveis usados, aquecendo a procura por imóveis novos e gerando emprego na construção civil, que só em janeiro deste teve uma retração de 163 vagas. "Com mais vendas vai diminuir o desemprego na área da construção civil".

Novas regras - A medida foi anunciada ontem (8), pela CEF (Caixa Econômica Federal) e aumenta de 50% para 70% o limite de financiamento de imóveis usados para trabalhadores do setor privado, e para funcionários públicos chega até a 80%. De acordo com publicação da Agência Brasil, para viabilizar os empréstimos, a CEF contará com recursos adicionais de R$ 16,1 bilhões, elevando em 64 mil o número de unidades habitacionais em relação ao ano passado.

A Caixa anunciou ainda a volta da linha de crédito para compra de um segundo imóvel, ou seja, quem ainda estiver pagando um financiamento, poderá fazer um segundo contrato do gênero. Este empréstimo terá as mesmas condições do primeiro financiamento.

Caixa volta a financiar o segundo imóvel e aumenta empréstimos
As pessoas que ainda estão pagando pela compra de um imóvel financiado pela Caixa Econômica Federal (CEF) poderão fazer um segundo contrato do gênero...
Construção Civil de MS tem retração de 8% e expectativa zero para 2016
O valor da produção da Construção Civil em Mato Grosso do Sul neste ano somou R$ 2,5 bilhões, o resultado é 8% menor que os R$ 2,7 bilhões do ano pas...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions