A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

17/06/2015 15:47

Cebola fica 30% mais cara e pode ser encontrada por até R$ 8,85 o quilo

Mariana Rodrigues
Devido a fatores climáticos, o produto deve permanecer no valor que está ou até mesmo subir.  (Foto: Marcelo Calazans)Devido a fatores climáticos, o produto deve permanecer no valor que está ou até mesmo subir. (Foto: Marcelo Calazans)
Luiz Zucchi, diretor de elenco, afirma que não deixa de consumir o produto. (Foto: Marcelo Calazans)Luiz Zucchi, diretor de elenco, afirma que não deixa de consumir o produto. (Foto: Marcelo Calazans)
O preço da cebola subiu em média 30% desde o começo deste ano. (Foto: Marcelo Calazans)O preço da cebola subiu em média 30% desde o começo deste ano. (Foto: Marcelo Calazans)

O preço da cebola subiu em média 30% desde o começo deste ano. O valor varia de R$ 5,89 a R$ 8,85, o quilo, em alguns estabelecimentos comerciais de Campo Grande. Devido a fatores climáticos, o produto deve permanecer no valor que está ou até mesmo subir ainda mais.

Veja Mais
Com tomate e banana mais caros, cesta básica sobe 4,62% e custa R$ 363
Puxada pela batata e cebola, cesta básica tem alta de 1,3%

O responsável pela compra de hortifruti de um mercado de frutas e vegetais da Capital, Edmar Basana, comenta que o preço da cebola vem subindo desde janeiro deste ano. Como é exportado da Argentina, e o clima não foi favorável, o país parou de produzir.

Com isso o mercado brasileiro teve que encontrar uma segunda opção que foi comprar da Holanda. "Devido a qualidade do produto que é bem parecida, optou-se por comprar da Holanda, porém tivemos que subir o preço", conta.

Segundo Edmar, com esse problema climático, até alguns tipos de cebola estão em falta, é o caso da cebola roxa, conhecida por seu sabor mais suave que o da tradicional e muito usada em saladas e sanduíches. Devido a esse empasse, o preço dessa qualidade também ficou mais cara, chegando a ser comercializada por R$ 13,05 o quilo.

A cebola pérola, muito usada em conserva, também está com preço mais elevado, apesar do seu tamanho ser bem menor que o tipo tradicional, o produto está sendo vendido por R$ 10,35, o quilo, dependendo do local.

Edmar afirma ainda que os preços devem permanecer altos, e sem previsão para baixar. Ele explica que vai começar a safra da cebola nacional, mas devido a qualidade inferior que o produto apresenta, isso não indica que o produto fique mais barato. "Os preços devem se estabilizar no valor atual, ou subir um pouco mais, porém não devem baixar".

O preço da hortaliça lá em cima tem feito o consumidor "chorar", na hora das compras. Luiz Zucchi, diretor de elenco, conta que não deixa de adquirir a cebola, usada em tantas receitas, mas que diminuiu a quantidade para poder economizar.

"Não tem como substituir, e nem deixar de comprá-la. O que eu faço é diminuir, se a receita pede uma cebola, eu uso só metade", diz ele, que confessa que ficou assustado com o preço na hora que chegou no mercado. "Com esse preço, vou até levar menos do que eu iria comprar".

Pouca oferta- O gerente de mercado do Ceasa (Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul), Eder Nei Caxias, conta que é muita oferta para pouca demanda, por isso os preços altos. Conforme ele explicou, como a produção foi pouca, não está tendo muita cebola no mercado.

De acordo com o gerente, a colheita não foi como o esperado, por isso, os preços altos. "Hoje a saca com 20 quilos está em torno de R$ 90 a R$ 100", conta.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions