A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

13/08/2016 12:35

Consumidores deixam presente para o sábado e vão às compras no Centro

Guilherme Henri e Julia Kaifanny
Calçadas do centro ficaram cheias na manhã deste sábado (Foto: Naiane Mesquita)Calçadas do centro ficaram cheias na manhã deste sábado (Foto: Naiane Mesquita)

Campo-grandenses que deixaram para comprar o presente pelo Dia dos Pais na véspera da data lotaram as calçadas do Centro neste sábado (13). O fluxo animou os comerciantes, que estavam pessimistas quanto ao dia, devido ao pouco movimento durante a semana.

Veja Mais
No Dia dos Pais, valor dos presentes pode variar até 250,77%, segundo Procon
Na véspera do Dia dos Pais, Centro tem lojas vazias e consumidores tímidos

O cenário já tinha sido previsto pela Fecomércio (Federação do Comércio, de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul) que divulgou levantamento que indica que, entre a população economicamente ativa da cidade, 40,6% está disposta a ir às compras, contra 56,1% que não pretendem presentear os pais.

De acordo com o gerente da loja de roupas Club Denim, localizada na rua 14 de Julho, Danniver Mendes, 24 anos embora as calçadas estejam lotadas poucas pessoas compram presentes para os pais. “A maioria das compras que registramos são para o cliente e não presente. Contudo, as saídas para a data foram a maioria de camisas e camisetas. A expectativa é que no período da tarde as vendas subam até 30%”, estima.

Gerente da loja Estilo e Moda Emerson Caprara, 28 anos (Foto: Naiane Mesquita)Gerente da loja Estilo e Moda Emerson Caprara, 28 anos (Foto: Naiane Mesquita)
Gerente da loja de roupas Club Denim Danniver Mendes, 24 anos (Foto: Julia Kaifanny)Gerente da loja de roupas Club Denim Danniver Mendes, 24 anos (Foto: Julia Kaifanny)

Para o gerente da loja de confecções Estilo e Moda, Emerson Caprara, 28 anos, as vendas durante a semana foram relativamente boas e por conta do Dia dos Pais foi notado um crescimento de 5% no faturamento. “Apostamos em promoções chamativas como calças a R$ 28 e camisetas a R$ 18 para fisgar os clientes. Acredito que até a tarde o movimento aumente em até 15%”, diz.

Já o gerente de uma loja de calçados, Paulo Sergio Moreira, 42 anos, as compras durante a semana cresceram 10% em relação a outros dias e o presente mais procurado pelos campo-grandenses foram os tênis. “Acredito que o movimento é normal de um sábado. Nossa expectativa é que a tarde seja melhor”, destaca.

Enfermeira Rosimere Marques, 51 anos (Foto: Naiane Mesquita)Enfermeira Rosimere Marques, 51 anos (Foto: Naiane Mesquita)

Presentes – ainda contrariando a pesquisa Fecomércio que revelou que o valor médio do presente fica em torno de R$ 98,14, a professora Anaceri Umbelino, 37 anos gastou R$ 200 em presentes para o pai e o marido. “Prefiro vir ao centro, pois as lojas abrem mais cedo e considero os preços mais acessíveis”, revelou a professora ao mostrar um porta retrato que comprou para presentear o pai e óculos que dará ao marido.

Quem também investiu em presentes foi a enfermeira Rosimere Marques, 51 anos, que gastou o mesmo valor que a professora. “Comprei um kit de perfume e creme para barbear para não ter erro. Prefiro fazer compras no centro, por ser mais fácil acesso devido a região em que moro e também pela variedade de produtos e preços”, comenta.

Por conta de clientes como Anaceri e Rosimere a Fecomércio estimou que a data poderá injetar R$ 15,9 milhões de reais no comércio de presentes.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions