A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

12/08/2015 16:23

Tempo de espera em banco é lei e clientes podem recorrer à Justiça

Renata Volpe Haddad
Segunda-feira (10), Rodrigo entrou na agência bancária às 15h04 e precisou esperar mais de uma hora para ser atendido. (Foto: Direto das ruas)Segunda-feira (10), Rodrigo entrou na agência bancária às 15h04 e precisou esperar mais de uma hora para ser atendido. (Foto: Direto das ruas)

Em Campo Grande, é lei o tempo de 15 minutos de espera em bancos em dias normais e 25 minutos em dias de picos, próximos a pagamentos. Em caso de descumprimento, o cliente pode acionar o Procon e até a Justiça. Quem já passou pela situação e recorreu aos direitos, afirma que a lei existe para ser cumprida.

Veja Mais
Após férias coletivas, JBS retoma atividades e demite 70 trabalhadores
Audiência pública vai discutir revisão em tarifa da Sanesul no dia 25

É o caso do advogado Rodrigo Rodrigues Barbosa, que após uma hora esperando por atendimento em sua agência bancária, se sentiu lesado e recorreu a Justiça. Ele ganhou a ação, na 1º e 2º instância. "Meu processo é um dos poucos de Mato Grosso do Sul e do Brasil que venceu nas duas instâncias, isso geralmente não acontece e é bom para as pessoas saberem que as leis existem para serem cumpridas. O juiz determinou pagamento de multa de R$ 2 mil, mas como o banco recorreu, os juros começaram a contar e recebi pouco mais de R$ 3,3 mil", explica.

O caso aconteceu com o banco Bradesco no ano passado. Para que ele pudesse provar o tempo de uma hora de espera, o advogado guardou a senha com horário de entrada. "E pedi também para o caixa carimbar meu horário de saída, com isso o cliente tem a prova que precisou esperar e pode mover uma ação judicial", afirma.

Na última segunda-feira (10), outro cliente também se sentiu lesado pois, pela segunda vez, precisou esperar mais de uma hora na fila do Bradesco. "Na agência apenas dois caixas estavam atendendo no dia, eu reclamei com o gerente que não resolveu o problema e eu continuei esperando, olhando para uma placa enorme estipulando o tempo de espera", informa o auxiliar de escritório Rodrigo de Souza Silva, 33.

Depois de uma hora, Rodrigo conseguiu realizar o depósito e sair da agência. (Foto: Direto das ruas)Depois de uma hora, Rodrigo conseguiu realizar o depósito e sair da agência. (Foto: Direto das ruas)

Procon – De acordo com a superintendente do Procon/MS, Rosemeire Cecília da Costa, o órgão tem direito de fiscalização e quanto mais o atraso de atendimento nos bancos, é possível notar que a qualidade de assistência oferecida é baixa, e muitas vezes não há funcionário suficiente para atender os clientes.

"Há duas atitudes que os clientes podem tomar. A primeira, é se o cliente estiver esperando na fila do banco além do tempo estipulado, ele pode ligar no 151 e uma equipe vai se deslocar até a agência para fiscalizar. A segunda opção e a mais garantida, é o cliente guardar o comprovante do horário de entrada e saída, que isso pode gerar um processo judicial", explica.

Em nota, o Bradesco afirma que faz o possível para atender os clientes dentro do prazo estipulado pela lei. "O Bradesco concentra esforços no sentido de atender todos os públicos dentro do prazo estabelecido pela lei. O objetivo é atender aos prazos legais, embora possa ocorrer pontualmente situações não usuais em função de eventuais concentrações de fluxo."




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions