A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

07/08/2012 17:25

Miss Brasil fala de Cielo e lembra que tentou 2 vezes antes de ganhar título

Anny Malagolini
Miss Brasil 2011, Priscila Machado, está em Campo Grande para apresentar o Miss MS.Miss Brasil 2011, Priscila Machado, está em Campo Grande para apresentar o Miss MS.

Antes de ser a Miss Brasil 2011, Priscila Machado tentou duas vezes a vaga de representante do Rio Grande do Sul. A gaúcha fala de persistência, como exige a função, agora, particularmente, como incentivo as 17 jovens que na quinta-feira concorrem ao título em Mato Grosso do Sul, de olho na seleção nacional.

Veja Mais
Para torcer, conheça as 17 candidatas ao título de Miss Mato Grosso do Sul
Com cara de desfile de moda, Miss MS promete espetáculo aos convidados

Priscila está em Campo Grande para apresentar o concurso no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo. “Vi algumas meninas e são muito bonitas. Mas a caminhada é bem longa até o Miss Brasil. Tem menina que pode parecer favorita, mas que chega cansada e perde o brilho na passarela”, adverte a Miss Brasil

Namorada do nadador Cielo, medalha de bronze nas Olimpíadas de Londres, ela também lembra o exemplo do companheiro, apesar da decepção de quem esperava o ouro. “Ele é focado, fez o melhor dele. Isso é o que importa sempre.”

No twitter, Priscila teve de deletar a conta pessoal depois de sofrer um massacre virtual de brasileiros que atribuíram ao relacionamento dos dois a frustração nos planos de Cielo. Mas a Miss Brasil garante que nada mudou, mesmo depois da decepção. “Para mim era indiferente. Esta tudo tranquilo, não há nenhum arrependimento. As coisas acontecem como tem de acontecer”.

Cielo foi uma das conquistas no ano que passou, uma das mudanças fundamentais na vida da Miss. “Mas acho que eu teria o mesmo talento para conquistar ele se não fosse eleita. Talvez só o acesso fosse mais complicadinho”, avalia com o riso solto.

Priscila é de uma nova geração do Miss Brasil, com candidatas profissionais, que por anos investem no concurso, inclusive, apelando para a Medicina. “Sempre achei que era muito magra para competir, mas quando percebi a medicina avançando e que isso poderia colaborar bastante, comecei a pensar no assunto”, conta a beldade que passou por 3 cirurgias plásticas.

A gaúcha fez uma lipoaspiração, colocou implantes de silicone e passou por uma rinoplastia para afinar o nariz, tudo com base no destaque de antecessoras. “Tinha um foco e ia avaliando em quais quesitos elas tinham vencido”, lembra.

Mas para Priscila, as inovações são apenas reflexos do comportamento das mulheres em geral. “Hoje a mulher quer ser mais magra e os concursos de Miss representa o que a mulher quer”, diz sobre o perfil de poucas curvas das candidatas modernas.

A forma de escolher as candidatas também mudou, é bem mais parecida com a seleção de top models. Em Mato Grosso do Sul, o fotógrafo Alexis Prappas, a Miss MS 2001 Raíza Vidal e a proprietária da Arena Models, a produtora Melissa Tamaciro, percorreram o Estado para escolher as concorrentes, sem a necessidade do clássico desfile.

Para Priscila, é importante a escolha se adequar ao local e a vantagem é descobrir por ai mulheres que não têm a percepção da própria beleza. “Os olheiros abordam meninas que nem sabem do potencial que têm”, reforça.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.