A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

05/02/2016 16:34

Em três meses de piracema, PMA aplica multas no valor de R$ 70 mil

Priscilla Peres
(Foto: Divulgação PMA)(Foto: Divulgação PMA)

Há três meses a pesca está proibida em Mato Grosso do Sul devido ao período de piracema. Neste período a PMA (Polícia Militar Ambiental) apreendeu 452 kg de pescado, autuou 30 pessoas e aplicou multas que chegam a quase R$ 70 mil.

Veja Mais
Número de autuados pela PMA durante a piracema cresce 83%
Em um mês de piracema, PMA apreende 228 kg de pescado e prende 9 pessoas

O período termina só no dia 28 de fevereiro e a PMA tem feito fiscalizações constantes nos rios do Estado. Entre os números do início da operação até agora, a quantidade de pescado apreendido caiu, mas o número de pessoas autuadas subiu. Dos 30 autuados, 22 foram presos em flagrante.

As pessoas que conseguiram fugir foram identificadas, segundo a PMA e responderão pelo crime de pesca predatória além de serem multados administrativamente. O valor das multas dobrou em relação ao ano passando, chegando a R$ 69.260 contra R$ 33.940. Isso porque vários infratores que foram autuados durante essa piracema eram reincidentes, o que dobra o valor da multa.

A PMA espera que, com a fiscalização intensiva, haja sempre um grande número de pessoas presas no momento que iniciam a pescaria, ou seja, sem que tenham conseguido capturar grande quantidade de pescado. Esta é estratégia que está sendo usada em cada piracema e tem surtido resultados.

Durante essa piracema, as cheias dos rios facilitaram a subida dos peixes. Os cardumes tiveram poucos problemas para superar os obstáculos naturais, como cachoeiras e corredeiras.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions