A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

26/01/2011 10:51

PMA prende caçador com jacaré abatido que seria vendido como peixe

Marta Ferreira

Foi o segundo flagrante de caça do reptil no Estado desde sábado

Depois de flagrar, no fim de semana, uma caçada de jacarés em fazenda de Aquidauana, a Polícia Militar Ambiental prendeu, ontem à noite, em Ladário, um caçador de jacarés com 16 quilos de carne do réptil.

Carne de jacaré apreendida com caçador seria vendida como se fosse pintado. (Foto: Divulgação PMA)Carne de jacaré apreendida com caçador seria vendida como se fosse pintado. (Foto: Divulgação PMA)

O caçador, Luiz fernando Figueiredo, de 38 anos, foi preso em flagrante, por abate e transporte de animal silvestre. Junto com ele estava Valdredo Amaral Paes, de 29 anos, que também foi preso, por estar com um peixe da espécie cachara e foi autuado por pesca predatória no período de defeso.

Os dois foram autuados em flagrante pelos crimes ambientais e encaminhados à Polícia Civil, onde continuam, segundo apurou a reportagem.

A prisão de Luiz Fernando foi a segunda pelo mesmo tipo de crime. Ele já foi processador por crime ambiental. Não chegou a cumprir pena preso pois foi feita a chamada suspensão do processo, em que ele se comprometeu a comparecer a cada dois meses à Justiça e não se ausentar sem comunicar o juiz responsável pelo caso.

Como se fosse peixe- Segundo o comandante da PMA em Corumbá, major César Freitas, o caçador disse que a carne de jacaré era uma encomenda e seria comercializada como se fosse pintado.

Segundo o oficial da PMA, é feito um preparo da carne para tirar o cheiro característico do jacaré e vendê-la como sendo o pescado. Segundo ele, embora a carne de jacaré tenha maior valor de mercado, a manobra acaba compensando dada a facilidade maior de capturar o réptil em relação ao peixe, principalmente agora, que é época de piracema, quando a pesca só pode ser feita para subsistência.

Além de serem presos, os dois homens receberam multa, de R$ 720 por pesca predatória, e de R$ 500 pela caça.




Os rios do MS estão impestiados de jacares, se não liberarem as caça urgente o sistema ecologico será quebrado, faltando peixes nos rios.
 
Luiz Alberto Pires em 26/01/2011 12:56:56
Éh, somente leis mais rígidas poderão barrar esse tipo de CRIME...Cadê as autoridades!!! Faz-se necessário com URGÊNCIA uma reformulação na lei ambiental estadual, de maneira que não deixem espaço para advogados defenderem seus clientes criminosos...É imprescindível que façam valer o rigor da lei,preservando assim, o que esse estado têm de mais rico, sua beleza natural que é sem dúvidas a nossa FAUNA E FLORA.PARABÉNS!!!mais uma vez a polícia ambiental, por seu excelente desempenho contra esses ASSASSINOS.
 
neide de oliveira em 26/01/2011 12:53:47
VAMOS CAÇAR JACARÉS.... A CARNE É BOA E TEM DEMAIS NO PANTANAL... REGULAMENTEM ISSO LOGO!!!!!!!!!!
 
JULIANO VAKA em 26/01/2011 02:34:35
OS RIOS ESTAO TAO CHEIOS DE JACARÉ,Q C AQUELA INUNDAÇAO EM FLORIPA TINHA ATÉ UM JACARÉ NADANDO NA CIDADE.PORQ NAO LIBERAR A CAÇA AO BICHO?
 
maira mendes em 26/01/2011 02:31:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions