A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

13/03/2013 15:00

Ernesto e Wilson

Por Edson Moraes (*)

Ontem, Wilson Melquíades de Carvalho. Hoje, padre Ernesto Sassida. Duas instituições de carne, ossos, alma, coração e ideais a serviço de sua gente, doando-se pelo bem-estar do próximo a vida inteira...

Sim, a vida inteira, vida eterna, porque Wilson e padre Ernesto não morrem. Transformam-se em ondas invisíveis de amparo, incentivo, solidariedade, doação, caridade, alegria, força e amor a penetrar nas consciências, a derrubar os muros do egocentrismo, a universalizar a sacrossanta aposta na maravilhosa aventura de viver em comunhão com Deus e com as pessoas deste mundo.

Porque para eles "morar em casa" não era simplesmente fixar-se numa obra imobiliária cercada e delimitada para a guarda da "minha família". Para Wilson e padre Ernesto "morar em casa" era o mesmo que viver dentro de um mundo de diferentes, de ricos e pobres, de negros, brancos, pardos, índios, mamelucos, migrantes, imigrantes, flamenguistas, corinthianos, cristãos ateus, homens, mulheres e pessoas de todas as orientações sexuais, tendo como teto o firmamento sem fim, sem paredes, nem cercas. Pessoas medidas tão-somente pela graça de sua concepção, como originárias da vontade suprema de Deus, por isso iguais na essência da criação.

Agora, o antigo torneio de meninos pasteleiros, picolezeiros, jornaleiros e engraxates naquele campinho de chão batido agora se realiza também no céu, para felicidade de crianças que não foram felizes na terra, infelicitadas e excluídas pelos abismos sociais do preconceito, da ambição desmedida, do consumismo fútil, da inversão de valores e da ausência do compromisso com Deus.

Felizmente, o compromisso de Deus não se dilui, nem ao menos se esgarça. É dele o único e absoluto compromisso com a vitória dos filhos amados que Dele receberam uma missão e dela se desincumbiram com louvor. Padre Ernesto e Wilson foram enviados para fazer o bem e distribuir felicidade, esperança, amor. Tão bvem cumpriram essas tarefas que Deus os chamou, pois precisa deles para continuar Sua obra.

Lá, ao lado de Deus, comprometidos com Deus, estão Wilson e padre Ernesto. Com certeza, não descansam. Nunca tiveram tempo pra isso. Continuam trabalhando, isto é, fazendo o bem, distribuindo felicidade, esperança e amor. Dois corumbaenses cidadãos do mundo...e como já se proclamou corumbaense o padre Ernesto, a Eslovênia também é aqui...sob este céu, o país de todos!

(*) Edson Moraes é jornalista, corumbaense e ex-integrante da Cidade Dom Bosco.

Antônio Baiano – Um Gigante
Roseli Marla, minha cunhada querida, neste momento de profunda tristeza que todos estamos vivendo com a morte prematura do nosso querido Antônio Baia...
Projeto de lei pretende punir quem ocultar bens no divórcio
Quem milita na área do Direito de Família está, infelizmente, mais do que acostumado a se deparar com inúmeros expedientes para fraudar o direito à m...
Internet, Vínculos e Felicidade
A cada dia estamos passando mais tempo em celulares e computadores. Tanto que muitas vezes, quando maratonamos seriados, até a televisão pergunta: "t...
Origem espiritual da Profecia
Em minha obra Os mortos não morrem, transcrevo estudos abalizados e relatos interessantíssimos sobre a realidade da vida após o fenômeno chamado mort...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions