A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

18/09/2018 07:15

O Brasil não é, mas pode ser

Por J.A. Puppio (*)

Nosso país tem o que todos os países do mundo mais necessitam

- Terra para plantar

O mundo necessita de alimentos e para isso necessita de terras que não apresentem neves, terremotos, tsunamis ou vulcões.

O Brasil em áreas agricultáveis está em 1º lugar no planeta, mas o que precisamos são olhos para enxergar, pois até agora nossa política somente teve olhos para criar propinas.

O Brasil possui aproximadamente 700 usinas de açúcar e álcool, isto gera “50.000” empregos, mas bastaria uma redução no salário dos políticos que recebem 12 vezes mais que um professor e ainda podem ter 32 assessores que recebem 7 vezes o que um professo recebe, sem contar que eles ainda tem auxilio moradia, passagens áreas e auxilio alimentação, para diminuir o desemprego no País.

Dentro desse raciocínio, o politico poderia ganhar no máximo 50% a mais que um professor e teria que ser proibido de receber qualquer outro auxilio.

Mas seria necessário que o governo determinasse como a China fez em 1985, 15% do PIB para geração de empregos, colocando leis que ajudassem na geração de empregos. A primeira das leis seria que o abastecimento veicular em estradas que tenham sido construídas com o dinheiro do povo somente poderia ser feito com etanol.

Isto geraria uma necessidade de 70.000 usinas de álcool, onde de início teríamos 70 milhões de empregos e estaríamos gerando uma boa distribuição de renda.

Hoje o Brasil, para poder sustentar seu consumo de etanol, precisa importar. Mas quando necessitamos de importar caímos no colo dos USA, que é o primeiro colocado na produção de etanol, mas olhando profundamente na produção americana vemos que os americanos utilizam sua produção de etanol o milho, que na realidade sua produtividade é 500% inferior a produção do etanol derivado da cana.

Isto mostra a incompetência politica administrativa brasileira pois poderíamos exportar combustível para todo o mundo, uma vez que o mundo está carente de combustível.Com uma produção enorme de etanol, chegaríamos a campeões de exportação de combustíveis.

A nossa gasolina extraída em nosso território geraria exportações as quais trariam divisas ou dólares ao país. Concluimos que podemos ser campeões em produção, em geração de empregos e distribuição de renda.

“Basta querer"

(*)J.A.Puppio é empresário e autor do livro “Impossível é o que não se tentou”

Nobel sinaliza sobre fragilidade da economia frente às variáveis ambientais
Dois americanos foram os vencedores do Prêmio Nobel de Economia este ano. Ambos escolhidos por seus estudos estarem relacionados com interações entre...
Riscos fazem parte da evolução
Num mundo globalizado como o que vivemos, onde as informações surgem a cada instante e é possível realizar compartilhamentos de conteúdos e ideias, i...
Entenda como o marketing pode impulsionar o agronegócio brasileiro
O Brasil sabe o que é marketing e consegue identificar o que não presta neste meio, como a famosa figura do marqueteiro político. No entanto, nosso p...
O cúmulo da captura da Agência Nacional de Saúde Suplementar
É notória a influência das empresas de planos de saúde na indicação de diretores para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A interferência ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions