ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  06    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

MS terá novo lote para vacinar 5,1 mil pessoas

Geraldo Resende quer começara vacinar idosos que vivem fora de asilos, mas estratégia ainda não está 100% definida

Por Anahi Zurutuza | 25/01/2021 12:31
Até a Polícia Civil foi mobilizar e ajudar na entrega das doses para as cidades de MS (Foto: Direto das Ruas)
Até a Polícia Civil foi mobilizar e ajudar na entrega das doses para as cidades de MS (Foto: Direto das Ruas)

Mato Grosso do Sul recebe, na noite desta segunda-feira (25), o terceiro lote de vacinas contra a covid-19. Serão 10,2 mil doses da CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, para vacinar 5,1 mil pessoas, segundo o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

Nesta manhã, em reunião, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) vai decidir quem serão as pessoas imunizadas com as “novas” CoronaVacs. A ideia, de acordo com Geraldo, é ampliar a imunização aos idosos. Até agora, apenas os quem vive em asilos foram vacinados.

As doses entregues a Mato Grosso do Sul fazem parte do lote de 900 mil ampolas destinadas pelo Instituto Butantan pelo Ministério da Saúde, a segunda remessa após a liberação do uso emergencial da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Segundo Geraldo Resende, diferentemente da entrega das primeiras 158 mil doses, que foi feita em aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira), a quantidade de agora chegará à Capital em voo comercial. A previsão é que a aeronave da Latam pouse às 18h45 de hoje n Aeroporto Internacional de Campo Grande. Até lá, a SES já terá decidido como será a distribuição e quem tomará a vacina. “Vamos decidir em quem aplicar ainda, mas acho que já temos vacinas suficientes para começar a vacinar em idosos. Podemos começar pelas pessoas com idade a partir de 90 anos e que vivem fora dos asilos, por exemplo. É uma possibilidade”.

Segunda remessa – Chegou por volta das 14h de ontem (24), no aeroporto da Capital, em voo da empresa Azul, o segundo lote de vacinas contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul, que se resume a duas caixas de doses. Diferente da primeira leva, que trouxe os imunizantes Coronavac, ontem foi a vez da chegada das unidades da AstraZeneca.

Outra diferença é que a cada dose vai imunizar uma pessoa, totalizando 22 mil vacinados. No caso da Coronavac, a primeira a chegar, o total de doses foi dividido pela metade, por conta da necessidade de vacinação novamente em prazo de duas semanas.

Desenvolvida no Brasil pela empresa britânica em parceria com a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), o imunizante também conhecido como "vacina de Oxford", em referência a universidade inglesa que fez parte das pesquisas, tem uma janela para a aplicação da segunda dose superior a da vacina feita pelo Butantan.

As doses de AstraZeneca já começaram a ser distribuídas para cidades de Mato Grosso do Sul hoje.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário