A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

06/02/2009 16:05

Advogado de Bonito volta a ser indiciado por golpe

Redação

Investigação feita pela Polícia Civil de Bonito, município distante 247 quilômetros de Campo Grande, levou à identificação de mais quatro idosos que afirmam ter caído no golpe do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) aplicado pelo advogado Hérico Monteiro Braga e Terezinha Della Pace Braga. Os dois foram novamente indiciados, hoje, por estelionato.

Segundo a Polícia Civil, no primeiro inquérito, 30 vítimas já tinham sido identificadas. Já nesta segunda investigação, foram mais quatro.

Somados os valores que podem ser sido desviados da conta dos aposentados, estima-se que o esquema tenha rendido R$ 80 mil à dupla. Somente uma das vítimas revela ter levado prejuízo de R$ 10 mil.

De acordo com a Polícia Civil, a ação era divida da seguinte maneira: Braga combinava como forma de pagamento de seu trabalho a quantia referente ao primeiro benefício do aposentado, ou seja, no caso de trabalhadores rurais um salário mínimo. A ação era ajuizada e, após o reconhecimento do benefício, era necessário aguardar os trâmites administrativos junto ao INSS.

Como em muitos casos o processo levava meses, quando o dinheiro era efetivamente liberado aos aposentados, já existia um acúmulo de benefícios. Neste momento entrava em ação a Terezinha Della Pace Braga, que, como funcionária do Banco do Brasil, atendia a maioria dos aposentados.

Conforme as investigações, antes de pagar aos aposentados, Terezinha, com a ajuda do esposo, cadastrava senhas dos cartões de benefícios dos aposentados e sacava os valores atrasados. No ano passado, o advogado chegou a ficar preso por seis dias pela mesma acusação.

A Polícia Civil ressalta que mantém as investigações para tentar localizar outras vítimas.

Já a advogada de Braga e Terezinha, Bianca Della Pace, afirma que são "inverdades" e que não adotará medida alguma em relação ao indiciamento porque ela não acredita que o MPE (Ministério Público Estadual) ofereça denúncia. "São os mesmos fatos do ano passado", completa.

Segundo Bianca, os aposentados que delataram o caso à Polícia Civil negaram as acusações à Justiça.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions