A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/11/2010 21:36

Ao solicitar nota fiscal em hotel, mulher sofre racismo

Redação

Fátima Aparecida Rosa, de 39 anos, disse hoje, às 10h30, que foi discriminada após pedir nota fiscal do que consumiu no Hotel Nacional, localizado na rua Dom Aquino, em Campo Grande.

No Cepol (Centro Integrado de Polícia Especializada da Capital), Fátima disse que estava hospedada no hotel desde anteontem. Nesta terça-feira, ao efetuar o pagamento da conta, a hóspede solicitou o fornecimento de nota fiscal com os seus gastos.

Um funcionário do hotel, identificando-se como o gerente, respondeu que não iria fornecer a nota fiscal, alegando que Fátima teria de informar o número do CEP de seu endereço, caso quisesse obter o recibo.

De acordo com ocorrência registrada no Cepol, Fátima relata que já havia fornecido o seu endereço completo no dia em que se hospedou no hotel e que no momento não se lembrava do CEP. Diante da insistência do gerente em negar o fornecimento da nota fiscal teve início uma discussão entre a hóspede e o gerente.

Fátima comunicou que iria acionar a Polícia Militar por meio do telefone 190. Ao telefonar, recebeu a informação de que não havia necessidade da corporação enviar uma viatura até o hotel, afinal, o problema apresentado pela hóspede poderia ser resolvido entre ela e o gerente.

Após a discussão e a ligação de Fátima para a polícia, o gerente pediu para que ela se retirasse do local, pois estava importunando os outros hóspedes. Ela respondeu que só deixaria o hotel se recebesse a nota fiscal.

Depois da resposta de Fátima, o gerente agarrou seu braço e tentou colocá-la para fora do estabelecimento à força, de acordo com boletim de ocorrência registrado no Cepol. Um funcionário identificado pelo nome de Tiago, que também estava na recepção, passou a ofender a vítima, dizendo que "essa raça quando não se apronta na chegada, apronta na saída".

Enquanto dizia as palavras, Tiago teria esfregado um braço contra o outro, sinalizando a cor de pele de Fátima. Ela informa que se sentiu humilhada e teve a honra e seus direitos ofendidos.

O valor da conta no hotel foi de R$ 93,50.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions