A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/08/2016 08:22

Apesar de aumento, servidores do Detran mantêm paralisação no interior

O valor para as diárias está abaixo do solicitado pela categoria, que cogita ainda convocar uma greve geral

Chloé Pinheiro
Com tensão entre servidores e governo, Detran pode parar em todo o Estado. (Foto: Marcos Ermínio)Com tensão entre servidores e governo, Detran pode parar em todo o Estado. (Foto: Marcos Ermínio)

O Governo de Mato Grosso do Sul anunciou, nesta terça-feira (9), que o valor da diária paga a servidores que precisam se deslocar para outras cidades subirá para R$ 100, frente aos R$ 70 atuais. A mudança não agrada técnicos do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), que viajam para fazer vistoria veicular e exames para a CNH (Carteira de Habilitação) pelo interior. Esses serviços estão paralisados desde o dia 2 e, pelo visto, irão continuar assim.

“Em assembleia, os trabalhadores optaram por reivindicar R$ 250, mas o governo nos fez uma contraproposta de R$ 120, que rejeitamos, e hoje para nosso espanto recebemos essa notícia”, conta Jonas Côrrea da Costa, presidente do Sindetran (Sindicato dos Servidores do Detran/MS). Segundo o dirigente, a decisão foi tomada de forma arbitrária.

“Esse novo valor está sendo enfiado pela nossa goela abaixo. Esperávamos que houvesse alguma discussão conosco antes, já que estamos esperando há dez dia por uma resolução”, afirma Jonas.
Por conta de outras reivindicações, a entidade diz que está se articulando com seus membros e não descarta a realização de uma greve geral. “Se precisar, o sindicato parará”, completa.

Além do aumento nas diárias, que segundo a categoria não é o suficiente para cobrir as despesas da viagem, o Sindetran pede ainda a implementação do vale alimentação, a nomeação de aprovados em concursos e a regulamentação dos cargos de chefia e liderança e o estabelecimento de requisitos para nomeação de comissionados.

O aumento – O Governo anunciou que repassará R$100 a cada 24 horas que o servidor passar em viagem. A publicação do Diário Oficial desta terça (09) informa ainda que o valor será pago desde que as despesas com hospedagem e alimentação sejam custeadas pelo próprio beneficiário.

O decreto informa ainda que o acréscimo de 25% no total da diária, que antes valia nos deslocamentos para Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas, se estenderá para Campo Grande, Coxim, Naviraí e Nova Andradina.

Nesse caso, o valor passa dos atuais R$87,50 para R$125. Para Bonito e Naviraí, o percentual é de 50% e o valor fica em R$150. Já para viagens interestaduais o acréscimo está em 70%, que totalizam R$170.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions