A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

05/01/2010 10:53

Após incêndio, famílias querem barrar reciclagem de pneu

Redação

Moradores do entorno da empresa de reciclagem Eco Pneus querem evitar a retomada dos trabalhos após o incêndio que destruiu 30 toneladas de pneus na madrugada do dia 1º (sexta-feira).

Cerca de 500 moradores já assinaram o abaixo assinado que pede a retirada da empresa do local segundo o que conta o morador Waldivino Ferreira dos Santos, de 60 anos.

"Queremos colher mil assinaturas e entregar no Ministério Público Federal o pedido de remoção da empresa". Para o morador, depois da instalação da empresa no bairro, a vida dos moradores não foi mais a mesma.

"Todo mundo já teve dengue aqui e, além disso, os mosquitos não nos deixam dormir".

O morador está entre às 472 pessoas que foram orientadas pela Defesa Civil municipal a deixar as casas. Mas demento invasões de ladrões, Waldivino preferiu permanecer no imóvel, mesmo já apresentando sinais de intoxicação. "Sinto um pouco de ardência nos olhos e garganta. Mas o remédio ajuda", contou.

Rosely de Moura, de 33 anos, saiu da casa antes mesmo da intervenção da Defesa Civil. Foi para a casa do tio há sete quadras de onde ocorreu o problema temendo que a fumaça cause problemas respiratórios. "Sinto ardência na garganta e nos olhos e achei melhor sair".

Segundo ela, em outras duas casas, os moradores também foram para casas de parentes. Na opinião de Rosely, o incomodo causado com fumaça ficou ainda pior com a fumaça. "Antes a gente amenizava com o ventilador, mas agora nem da para ficar em casa por causa da fumaça".

A fumaça provocada com a queima de pneus que persiste até hoje pode causar danos à saúde.

Ainda assim a aposentada Luzia Antunes, de 78 anos, persiste em ficar no local. Segundo ela, a fumaça é o que menos incomoda. "Já trabalhei na roça e sei como é lidar com fumaça. O que não dá é enfrentar os mosquitos", disparou.

Morando na região há mais de 20 anos ela disse nunca ter tido problema no local até a instalação da empresa. "Não há nada que se faça aqui que consiga eliminar os mosquitos. Veneno é vitamina para eles", afirma a moradora que usa uma escova de lavar roupas para se proteger dos mosquitos.

Segundo ela, foi a alternativa mais adequada que encontrou para aliviar a coceira provocada com as picadas. "Quando o mosquito pica e a gente coça dá ferida, e com a escova não", explica.

Para a moradora, a única solução para resolver o problema seria a remoção da empresa do local. Na avaliação dele, o trabalho desenvolvido na reciclagem é importante, mas deve ser feito fora do ambiente habitacional. "Não sou contra o trabalho deles, mas acho que deveria ser instalada fora da cidade, onde não há moradores".

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions