A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

10/11/2009 17:24

Após mortes, Civil faz operação de combate ao tráfico

Redação

Dezenas de policiais civis e viaturas cercaram, há pouco, o prédio da Estação Rodoviária de Campo Grande numa grande operação de combate ao tráfico de drogas na região. O trabalho foi determinado pela DGPC (Diretoria Geral da Polícia Civil).

A operação Águia envolve 51 policiais e 20 viaturas de todas as unidades especializadas da Capital, como Denar (Delegacia de Repressão aos Narcóticos), Deaij (Delegacia de Atendimento à Infância e à Juventude), Decon (Delegacia de Repressão aos Crimes das Relações de Consumo) e Garras (Grupo Armado de Repressão a Assaltos e Seqüestros).

Comandada pela delegada titular da Deaij, Maria de Lourdes Cano, a operação visa combater o consumo e o tráfico de drogas, prostituição, busca e apreensão de menores, porte de armas de fogo e cumprir mandados de prisão em aberto.

Policiais estão revistando bares, estabelecimentos comerciais e banheiros do terminal rodoviário. Pessoas também estão sendo revistadas no local. Um homem com mandado de prisão em aberto já foi detido pelos policiais.

A rodoviária foi o segundo local submetido à operação da Polícia. O primeiro foi um terreno baldio nas proximidades.

Depois do terminal, as equipes se dividiram para ir até os bairros da periferia da Capital. A rota dos trabalhos é mantida em sigilo, mas a previsão é que continue.

Mortes - A operação acontece após o registro de duas mortes na região da rodoviária. No início da madrugada de domingo, o vendedor Amauri Garcia, 58 anos, foi morto a golpes de faca ao tentar expulsar um casal de viciados em drogas do quintal da sua residência, na Travessa Dom Bosco.

Esta foi a segunda morte registrada no bairro Amambaí. Na noite de 30 de outubro, uma mulher foi morta na Rua Saldanha Marinho. Ela teve o corpo queimado e jogado dentro de um poço.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions