A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Janeiro de 2019

19/10/2011 13:35

Capital e Dourados se destacam no Atlas de saneamento do IBGE

Wendell Reis
Meta do Governo do Estado é atingir 60% de cobertura de esgoto até 2015. (Foto: João Garrigó)Meta do Governo do Estado é atingir 60% de cobertura de esgoto até 2015. (Foto: João Garrigó)

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quarta-feira (19) o “Atlas do Saneamento 2011”. Embora relate diferenças marcantes entre os municípios do País na abrangência dos serviços de esgotamento sanitário, abastecimento de água, manejo de águas pluviais e de resíduos sólidos, o estudo destaca o crescimento das cidades cobertas pelo saneamento básico em todas as regiões entre 2000 e 2008.

O estudo do IBGE revela que Campo Grande e Dourados estão entre os municípios que concentram os maiores acréscimos populacionais e os resultados mais positivos de melhorias e ampliações no Estado quando é analisado o investimento em esgotamento sanitário.

O Atlas faz uma leitura territorial dos dados da Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2008, estabelecendo uma visão articulada das diferenças regionais existentes naquele ano quanto à distribuição, abrangência e qualidade dos serviços de saneamento presentes nos municípios brasileiros.

A publicação também mostra que as melhorias no serviço de esgotamento sanitário ocorreram principalmente onde houve aumento da população. O Atlas destaca que entre 2000 e 2008 ocorreu um avanço no número de municípios cobertos pelo saneamento básico, quando o País caminhou para uma cobertura próxima à universalização dos serviços de manejo de resíduos sólidos e de águas pluviais, seguido do serviço de abastecimento de água, que atingiram uma cobertura superior a 94% dos municípios brasileiros.

A comparação entre o número de municípios com rede coletora de esgoto revela que o esgotamento sanitário era o serviço que apresentava a menor abrangência municipal, atingindo um percentual de 55,2% para todo o país em 2008. Entretanto, em especial nos municípios com menos de 50 mil habitantes, houve aumento na proporção de residências com acesso à rede de esgoto, passando de 33,5%, em 2000, para 45,7%, em 2008.

Mato Grosso do Sul- Dados da Sanesul (Empresa de Saneamento do Estado de Mato Grosso do Sul) revelam que em 2006 a cobertura da rede de esgoto chegava a apenas 10% do Estado. Todavia, com o aumento dos investimentos do Governo do Estado, o número chegou a 30% na atualidade. A meta do Governo do Estado é atingir 60% de cobertura até 2015. O Governo prevê ainda que os municípios de Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã alcancem 100% de esgoto até 2014.

Coleta seletiva- Entre 2000 e 2008 é possível constatar um aumento no número de municípios que realizavam coleta seletiva de lixo, subindo de 8,2% em 2000, para 17,9% em 2008, o que ainda é considerado baixo. Porém, das cidades que realizavam coleta, apenas 38% faziam em todo o município. O estudo também mostra que as regiões Sul e Sudeste do País alcançam os maiores índices, com percentual acima de 40%, contra 10% das demais regiões.

Mega-Sena acumula e pode pagar até R$ 38 milhões na quarta
Ninguém acertou as seis dezenas da sorte na noite deste sábado (19) e o prêmio da Mega-Sena acumulou em R$ 38 milhões. O próximo sorteio está previst...
OMS lista as 10 principais ameaças para a saúde em 2019
Surtos de doenças preveníveis por vacinação, altas taxas de obesidade infantil e sedentarismo, além de impactos à saúde causados pela poluição, pelas...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions