ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  19    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Ação da PRF na BR-262 termina com 30 autuações e as desculpas mais criativas

Por Helton Verão | 23/12/2013 18:50
Foram 30 autuações em pouco mais de duas horas de ação.  (Foto: Helton Verão)
Foram 30 autuações em pouco mais de duas horas de ação. (Foto: Helton Verão)

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) realizou nesta segunda-feira (23) a ação de fiscalização e orientação a motociclistas na rotatória da BR-262, saída para Sidrolândia. Em pouco mais de duas horas, foram efetuadas 30 autuações, nove apreensões e duas prisões por embriaguez.

O objetivo foi orientar os condutores sobre as regras de segurança para tráfego nas rodovias. Entre as principais instruções da fiscalização estão o uso do capacete, calçados adequados, bem como instruções para ultrapassagens e conversões com segurança. “A ação visa verificar as condições das motocicletas que trafegam pela rodovia, situação do capacete, pneus, faróis, passar regras da circulação em rotatórias, como efetuar as ultrapassagens, tudo que possa ajudar diminuir acidentes nas rodovias”, comenta a inspetora da PRF, Vanessa Freire.

E as desculpas para os condutores flagrados com irregularidades eram as mais variadas e dramáticas. O pedreiro Antonio Luiz da Silva, 45 anos, conta que ainda ontem fez a sua mudança de Cassilândia à Capital e acreditava estar com todos os detalhes de sua moto ‘ok’, só que: “Meu capacete estava sem os adesivos sinalizadores, nem me toquei que isso poderia comprometer. Vou ser multado, mas tá certo, tem que acontecer essas fiscalizações mesmo”, conta o pedreiro.

Antonio seguiu ao longo de toda entrevista elogiando o trabalho da PRF, enquanto aguardava a esposa trazer outro capacete ou os sinalizadores. “Só arrumamos a casa depois que ela é roubada, foi para aprender essa”, filosofou Silva.

Antonio mostra seu capacete sem os sinalizadores exigidos conforme a lei (Foto: Helton Verão)
Antonio mostra seu capacete sem os sinalizadores exigidos conforme a lei (Foto: Helton Verão)
Seu Sinval tentou apelar para o lado sentimental, mas não adiantou, teve sua moto apreendida e foi multado  (Foto: Helton Verão)
Seu Sinval tentou apelar para o lado sentimental, mas não adiantou, teve sua moto apreendida e foi multado (Foto: Helton Verão)
Condutor estava com os pés ardendo do uso da bota de frigorífico durante todo expediente  (Foto: Helton Verão)
Condutor estava com os pés ardendo do uso da bota de frigorífico durante todo expediente (Foto: Helton Verão)

Outro motociclista flagrado sem carteira de habilitação, com viseira aberta e com insufilme e ainda com sua moto sem placas, seu Sinval Claudino apelou para o sentimental. “Precisa de carteira essa moto minha? Estava indo levar esses remédios para meu pai. Não tem como me liberar não? Só desta vez?”, dramatizou o senhor, que não teve sua barra aliviada.

A dura rotina com botas apertadas do trabalho do jovem Thiago Oliveira, 24 anos, o levou a não usar tênis e pilotar de chinelo. E claro que é proibido pilotar de chinelo. “Trabalho todos os dias desde a 5h da manha com bota do frigorifico, sai agora não estou aguentando meus pés, ai nem coloquei o tênis”, argumenta o jovem. Mesmo assim ele não escapou da infração média, com multa de R$ 85,13 e mais quatro pontos a menos na carteira.

Números positivos? Em 2013 em todo perímetro de rodovias de Mato Grosso do Sul, foram registrados 508 acidentes, com 35 mortes. Contra 516 acidentes em 2012 e 34 mortes. Número considerado de certa forma positivo pela inspetora da PRF. “Se pararmos para pensar que foi uma morte a mais, mas lembrar que a frota aumentou muito, dá para considerar positivo este número”, avalia Vanessa.

Apesar da ação de hoje estar focada em fiscalizar motocicletas, foram apreendidos dois veículos de passeio, que chamaram a atenção por suas condições e foram parados pelos agentes.

A PRF promete mais ações até o dia 31 em todo Estado, focado em instruir e fiscalizar todos os tipos de veículos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário