A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/08/2013 11:52

Acidente com ônibus desaloja família; “cômoda salvou meu filho”, diz mãe

Aliny Mary Dias
Pai afirma que não tem para onde ir e espera providência de empresa (Foto: Marcos Ermínio)Pai afirma que não tem para onde ir e espera providência de empresa (Foto: Marcos Ermínio)

A colisão entre uma caminhonete da Prefeitura da Capital e um ônibus, que levava funcionários até o frigorífico JBS, deixou mais estragos que os 21 feridos, a família de João Reis ficou desalojada e a mãe acredita que um “milagre” salvou a vida de um dos quatro filhos na manhã de hoje.

O acidente ocorreu no cruzamento das ruas Polônia com a Alvelância, no Portal Caiobá. Testemunhas disseram que o motorista da caminhonete invadiu a preferencial e atingiu o ônibus. Como impacto, o veículo foi parar dentro da casa do casal João Reis, 35 anos,  e Marilane Oliveira, 27.

Segundo o dono da casa, a empresa de transportes Gold, responsável pelo ônibus, foi até a casa dele e escorou o telhado com madeiras, já que uma das colunas da casa ficou destruída ao ser atingida pelo ônibus. Os responsáveis pela empresa afirmam que irão destelhar a casa, refazer as paredes que caíram e recolocar o portão.

Sem parentes na cidade e sem ter onde ficar, o pedreiro se diz preocupado em relação aos próximos dias. “Se fosse só eu, dava um jeito, mas tenho quatro filhos e minha mulher e não temos pra onde ir”, conta o homem.

João explica que funcionários da empresa ficaram de voltar à residência durante e tarde e ele quer providência. “Eu vou pedir para que eles coloquem a gente em um lugar, eu acho que aqui vai ser serviço de uma semana, mais ou menos”.

Ônibus só parou após atingir sala da casa (Foto: Marcos Ermínio)Ônibus só parou após atingir sala da casa (Foto: Marcos Ermínio)

Alheia aos problemas da casa, a esposa de João só pensa no “milagre” que diz ter presenciado no início da manhã. A mulher e um casal de filhos de 9 e 11 anos foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros com ferimentos e foram internados na Santa Casa.

Até o fim da manhã, os três continuam em observação e devem receber alta no fim do dia. Mariane conta que estava no quarto arrumando as filhas de 12 e 6 anos para ir ao colégio. O marido e o filha de 11 anos estavam na varanda e ao entrar, escutaram a colisão.

A preocupação ficou por conta do filho de 9 anos que dormia na sala. “Eu saí correndo para socorrer meu filho, escorreguei e machuquei meu braço. Quando vi meu filho vivo, não acredite. A cômoda da sala salvou meu filho porque impediu que a porta caísse nele”, conta emocionada a mulher.

Todos os 15 funcionários do JBS, que estavam indo para o trabalho no ônibus, ficaram feridos. A vítima mais grave foi o motorista da caminhonete, que presta serviços de iluminação publica para a prefeitura. Ele foi socorrido e encaminhado para o hospital. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele.

Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...


Só espero que não deixem meu irmão dormir na rua por que aqui no maranhão somos pobres mas nunca dormimos na rua. e que os responsáveis por isso paguem pelo menos os danos materiais por que os danos morais jamais conseguiram pagar.
 
antonio edilson dos reis carmo em 12/08/2013 19:52:19
Nesse caso Francisco a empresa arca com o prejuízo da família e depois requer o valor da responsável pelo acidente, porque na verdade quem danificou a casa foi o ônibus.
Se o ônibus estivesse parado e van batesse nele e o arremessa-se sobre a casa, a empresa responsável pela van arcaria com os prejuízos de imediato. E lógico que a atitude da empresa de ônibus de arcar com os danos antes de ser acionada na justiça que e morosa e louvável.
 
Maria Alves em 12/08/2013 15:17:42
A empresa JBS se apresentou prontamente para ajudar sem mesmo ser a culpada pelo acidente, mas cadê o prefeito ou algum responsável pela prefeitura que é a total resposável pelo acidente causado pelo seu funcionário? Cabe a JBS e as vítimas entrarem com ação contra a prefeitura por reparação de bens e danos físicos as vítimas!
 
Alexandre de Souza em 12/08/2013 13:01:58
deixa eu ver se entendi... a camionete da PREFEITURA, invade a preferencial, causa o acidente e a ... EMPRESA de onibus, tao vitima qto os moradores da casa eh que tem que arcar com os custos da mesma? So no Brasil mesmo...
 
francisco guimaraes em 12/08/2013 12:12:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions